Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Alyah

(Desde 2019)

Tipos de Restaurantes: Árabes

VejaSP:

Endereço: Avenida Indianópolis, 1401 - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 23712125

Site: alyahsweets.com.br

Horário:

segunda-feira 10:00 - 21:00

terça-feira 10:00 - 21:00

quarta-feira 10:00 - 21:00

quinta-feira 10:00 - 21:00

sexta-feira 10:00 - 21:00

sábado 10:00 - 21:00

domingo 10:00 - 21:00

Faixa de preço: De R$1 a R$150,00

Informações adicionais: Entrega em domicílio, Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (60)

Resenha por Arnaldo Lorençato

Desde que foi aberto, dois anos atrás, a casa funciona como confeitaria de doces árabes e também como um restaurante. Num primeiro momento, os doces ofuscavam a produção dos pratos, feita em parte por cozinheiros trazidos do Líbano. Esse cenário mudou. No gigantesco salão, na Avenida Indianópolis, que no passado foi uma concessionária de automóveis, circulam pratos como uma esfirra alongada que lembra as turcas pides. Agrada em especial a versão de muçarela e muhamara, a pasta de pimentão vermelho com um toque picante (R$ 35,00 a grande). Um mix frio (R$ 77,00) reúne coalhada seca, babaganuche com um notável defumado, o sedoso homus, o charutinho vegetariano de folha de uva e a berinjela cozida picante com uma pimentona curtida. O quibe frito (R$ 9,00), porém, pode vir um tanto seco. A versão do fatte (R$ 55,00), um cozido de carne sobre lâminas crocantes de pão árabe frito com iogurte e castanha-de-caju, nozes e pistache, poderia ter justamente um pouco mais do ensopado. Entre as sobremesas, o mamul mad (R$ 15,00), o bolo de pistache, é servido com sorvete de sahlab, ou manjar. Desde agosto, integrou ao portfólio o Fairuz (Rua Doutor Rafael de Barros, 70, Paraíso, ☎ 3467-8700). Nesse novo endereço, a pedida é o homus coberto com camarão (R$ 59,00).

Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.

    Desde que foi aberto, dois anos atrás, a casa funciona como confeitaria de doces árabes e também como um restaurante. Num primeiro momento, os doces ofuscavam a produção dos pratos, feita em parte por cozinheiros trazidos do Líbano. Esse cenário mudou. No gigantesco salão, na Avenida Indianópolis, que no passado foi uma concessionária de automóveis, circulam pratos como uma esfirra alongada que lembra as turcas pides. Agrada em especial a versão de muçarela e muhamara, a pasta de pimentão vermelho com um toque picante (R$ 35,00 a grande). Um mix frio (R$ 77,00) reúne coalhada seca, babaganuche com um notável defumado, o sedoso homus, o charutinho vegetariano de folha de uva e a berinjela cozida picante com uma pimentona curtida. O quibe frito (R$ 9,00), porém, pode vir um tanto seco. A versão do fatte (R$ 55,00), um cozido de carne sobre lâminas crocantes de pão árabe frito com iogurte e castanha-de-caju, nozes e pistache, poderia ter justamente um pouco mais do ensopado. Entre as sobremesas, o mamul mad (R$ 15,00), o bolo de pistache, é servido com sorvete de sahlab, ou manjar. Desde agosto, integrou ao portfólio o Fairuz (Rua Doutor Rafael de Barros, 70, Paraíso, ☎ 3467-8700). Nesse novo endereço, a pedida é o homus coberto com camarão (R$ 59,00).

    Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.