Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Conheça quatro perfis no Instagram que trazem ilustrações cheias de graça

O humor varia desde trocadilhos até sacadas inesperadas de crianças, passando por pensamentos sarcásticos e pela vida de vizinhos na pandemia

Por Tatiane de Assis Atualizado em 19 mar 2021, 00h20 - Publicado em 19 mar 2021, 06h00

A Vejinha apresenta quatro perfis no Instagram que trazem frases e ilustrações de verve cômica. Tem para todos os gostos, desde trocadilhos até sacadas inesperadas de crianças, passando por pensamentos sarcásticos e pela vida de vizinhos na pandemia.

VIZINHANÇA AMPLIFICADA

Pouco antes de a quarentena começar, em fevereiro de 2020, a paulistana Helô D’Angelo (@helodangeloarte), 26 anos, se mudou para um novo apartamento em Pinheiros. “Não sei se é porque a gente está no alto de uma colina, mas ouvimos tudo o que os vizinhos falam, se alto ou baixo”, afirma ela, que inicialmente se irritou com o fenômeno acústico: “Tinha uma moça que gritava ao conversar. Depois de uns meses, já sabíamos o nome dela completo e até uns detalhes íntimos”.

Pandemia vai, pandemia vem, a ilustradora decidiu transformar a raiva em algo criativo, então inventou uma série de quadrinhos, chamada Isolamento, dedicada aos seus companheiros de rua e de prédio. No episódio abaixo, eles se unem para cantar Evidências, da dupla Chitãozinho e Xororó. Música, que dizem os fãs de karaokê, é o segundo hino do Brasil.

Ilustração: várias sacadas de um prédio, com os vizinhos cantando a música evidência. Cada balãozinho é uma frase da canção
Isolamento: uma da série de ilustrações de Helô D’Angelo @helodangeloarte/Divulgação

FORÇA NO DEBOCHE

Um pouquinho de acidez, outro tantinho de deboche e uma colher de confusão psicológica. Eis alguns ingredientes utilizados pelo pernambucano Pedro Vinicio Ferreira Araújo, de 15 anos, nas ilustrações que ele compartilha em seu perfil no Instagram (@pedrovinicio80).

A receita tem dado certo, ele conta com quase 50 000 seguidores, entre eles a cantora Fafá de Belém e a apresentadora Monica Iozzi. “Saí uma ou duas vezes durante a pandemia. Prefiro ficar em casa desenhando, para encher minha cabeça de coisa boa”, diz o jovem, que coleta as frases que utiliza em conversas virtuais com os amigos e no dia a dia com os pais e a irmã.

Duas ilustrações: na primeira está escrito
Deboche: as ilustrações de Pedro Vinicio Ferreira Araújo @pedrovinicio80/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Continua após a publicidade

HUMOR DE 5ª SÉRIE

É de sua casa, no bairro do Jabaquara, que o ilustrador Guilherme Bandeira (@guilherme_bandeira), de 42 anos, cria seus personagens. “As piadas surgem do nada. São trocadilhos idiotas, bem 5ª série”, resume ele, que tem um humor parecido com aquela figura típica do Natal, “o tio do pavê”.

Contudo, Bandeira também navega pelo mar revolto dos sentimentos. Em Razão vs Emoção (abaixo), questões como procrastinação e tristeza aparecem de forma leve.

Ilustração: bicho preguiça em uma rede dizendo
Razão vs Emoção: ilustração de Guilherme Bandeira @guilherme_bandeira/Divulgação

TIRADAS INFANTIS

O perfil @frasesdecriancas (abaixo) coleta e divulga no Instagram pérolas da garotada, que se destacam por uma visão inusitada e divertida do cotidiano.

Por trás de tanta imaginação e fofura, está o casal Manu Humbert, de 44 anos, e Luiz Henrique Matos, de 40 anos, que administra a conta desde 2009 e recebe mais de 1 000 pensatas infantis por semana. “As primeiras frases vieram da nossa filha, a Nina, que tinha 2 anos, e da Luiza, nossa sobrinha, que tinha 12”, recorda Matos.

Diálogo: -Mamãe, existem dinossauros. - Não, os dinossauros viveram na Terra há milhões de anos. - Tá, eu sei, quando a vovó era criança (Olívia, 5 anos)
@frasesdecriancas: perfil traz pérolas das crianças @frasesdecriancas/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 24 de março de 2021, edição nº 2730

Continua após a publicidade

Publicidade