Clique e assine por apenas 6,90/mês

Morre Parrerito, do Trio Parada Dura, aos 67 anos

Cantor sofreu complicações decorrentes da Covid-19

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 set 2020, 11h06 - Publicado em 14 set 2020, 11h02

Eduardo Borges, o cantor Parrerito do Trio Parada Dura, morreu no último domingo (13) em Belo Horizonte após sofrer complicações da Covid-19. Ele tinha 67 anos e era diabético.

Parrerito estava internado desde o dia 31 na UTI de um hospital da capital mineira em estado grave.

O cantor nasceu em São Fidélis, no Rio de Janeiro. Construiu a carreira junto ao Trio Parado Dura em Minas Gerais, onde morava com a família. Ele deixa a esposa, filhos e netos.

Personalidades, principalmente da música sertaneja, usaram as redes sociais para lamentar a morte de Parrerito.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

“Sem palavras, coração partido. Perder um amigo, colega de trabalho, amizade há 35 anos, arrasado. Obrigado aos nossos fãs pelo carinho o tempo todo, vá em paz, Parrerito”, disse Xonadão, integrante do Trio Parada Dura.

O cantor Daniel também se manifestou. “Mais uma grande referência para mim nos deixa para viver em outro plano! Trio Parada Dura sempre foi uma de minhas inspirações, para todos nós uma grande perda! Meus sentimentos a sua família, aos parceiros Creone, Xonadão e a todos que faziam parte da vida do Parrerito! Fica a saudade.”

Além deles, Cesar Menotti, Fabiano, Zé Neto, Michel Teló, Maiara e Maraisa entre outros falaram sobre a perda.

Continua após a publicidade
Publicidade