Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Como está o Museu da Língua Portuguesa cinco anos após incêndio

Com reabertura prevista para o primeiro trimestre de 2021, a reforma do lugar foi concluída no final do último ano

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 21 dez 2020, 16h51 - Publicado em 21 dez 2020, 16h48

O incêndio no Museu da Língua Portuguesa completa, nesta segunda-feira (21), cinco anos. O acidente destruiu parcialmente o prédio, que ficou fechado desde então. Reformado, o local está próximo de retornar às atividades, com previsão de abertura para o primeiro trimestre de 2021. 

Com o custo aproximado de R$ 80 milhões, a reforma do espaço foi concluída no final do ano passado, no dia 16 de dezembro. Segundo a assessoria de imprensa do estabelecimento, as equipes estão trabalhando na implantação da nova expografia e da exposição temporária que estará em cartaz na abertura. 

Nesse período, houve uma atualização e ampliação nos conteúdos oferecidos. O secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, afirmou em dezembro do último ano que 80% do acervo foi renovado. 

Também será inaugurado um café no terraço do edifício, a céu aberto. De lá será possível ver a Pinacoteca, o Parque da Luz e a Cracolândia. Outra novidade é a forma como os visitantes poderão chegar até o local: o Museu da Língua Portuguesa terá acesso direto da Estação Luz da CPTM. 

Veja como ficou o museu após a reforma.

Imagem frontal do Museus da Lingua Portuguesa, com o céu aberto sem muitas nuvens
Reforma completa: previsão de reabertura está para o primeiro trimestre de 2021 Rovena Rosa/Agência Brasil/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

  

Continua após a publicidade
Publicidade