Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Casa de shows abre as portas na Augusta com Fábio Porchat e Marco Luque entre as atrações

No mesmo endereço do antigo Comedians Club, novo Clube Barbixas de Comédia terá apresentações de humor e drag queens

Por Humberto Abdo Atualizado em 29 jul 2021, 23h11 - Publicado em 30 jul 2021, 06h00

Novas filas voltarão a se formar na região do Baixo Augusta a partir de 3 de setembro. No mesmo endereço do antigo Comedians Club, fechado em 2020, um grupo de atores comanda o Clube Barbixas de Comédia, espaço de humor com apresentações artísticas, improvisações e o clássico stand-up.

Na programação da nova casa de shows, com capacidade para 280 pessoas, estão confirmados nomes como Fábio Porchat, Marco Luque, Nany People e Bruna Louise — além dos anfitriões, os membros da Cia. Barbixas de Humor, que assumem parte das atrações. “Sempre quisemos um espaço próprio, decidimos alugar entre maio e junho do ano passado e planejamos abrir de segunda a segunda”, conta Anderson Bizzocchi, um dos sócios.

Também fazem parte da novidade o produtor Joca Paciello e os barbixas Daniel Nascimento e Elidio Sanna. “Mas a vontade sempre foi de abrir para outros formatos de humor, além do stand- up, como os shows de drag queens às sextas, que são uma das coisas mais engraçadas que existem.” Após mais de dez anos de estrada e média de 8 milhões de visualizações mensais no canal do YouTube, agora eles esperam receber os colegas de profissão com um palco ampliado e decoração nos tons de amarelo do grupo.

Dois homens fazem pose de abraço, mas com distanciamento social, em um palco de um clube de comédia. Eles estão sorrindo
Elidio e Anderson (a partir da esq.): membros da Cia. Barbixas de Humor comandam casa de shows Alexandre Battibugli/Veja SP

“Nossas cores sempre foram amarelo, preto e branco, só tomamos cuidado para não exagerar senão ia parecer uma Smart Fit”, brinca Bizzocchi. “Já parece um pouco, mas ninguém vai malhar aqui”, emenda Sanna. Não vão malhar nem comer: com supervisão da chef Karina Zoca e apoio do chef Bruno Federici, o serviço de cozinha com pratos vegetarianos e petiscos de boteco só deve funcionar a partir de outubro, se o calendário de vacinação da capital for concluído. Com portas abertas durante todos os dias da semana, por enquanto as apresentações não serão feitas com a lotação máxima da casa.

Foram poucas as reformas para adaptar o local. O palco maior recebeu coxias e o sistema de circulação de ar foi renovado. “Nós nos movimentamos muito e nosso humor aposta em entradas e saídas de cenas, então o palco tinha de aumentar de tamanho, até para agregar os diferentes formatos de espetáculo”, explica Sanna. O investimento, cujo valor preferem não revelar, foi feito do próprio bolso. “No sistema ‘todo mundo agora desce pro banco’”, diz Sanna.

“Hoje posso começar a preencher fichas cadastrais dizendo que sou empreendedor.” A área da plateia será dividida em cinco setores com mesas e cadeiras e terá acesso para deficientes físicos. Outra novidade será a fachada, produzida em parceria com o coletivo Axé no Corre, que fará uma arte em grafite concebida pelos artistas Kleber Pagú, Fernanda Bueno e Sato Brasil. “Será mais uma vitrine de arte urbana que queremos renovar todo semestre.” “Estamos na ansiedade de começar logo porque ficamos longe do palco e do público desde o começo de março.

O público on-line é importante, mas faz falta ouvir as risadas ao vivo”, observa Bizzocchi. “Tenho a sensação de que nem parece real que vamos voltar, fiquei até fotossensível… A gente sempre conseguiu enxergar com essa luz forte?”, divertese Sanna. “Esse lugar era familiar antes de ser nosso, começamos nos apresentando aqui. É uma honra estar de volta e espero que a gente tenha todo o sucesso que o Comedians teve durante todos esses anos.”

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 04 de agosto de 2021, edição nº 2749

  • Continua após a publicidade
    Publicidade