Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Pensamentos suicidas, racismo, briga: a entrevista bomba de Harry e Meghan

Entre as revelações, o choro que Kate provocou em Meghan e a preocupação da família real sobre o quão escura seria a pele do pequeno Archie

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 8 mar 2021, 19h31 - Publicado em 8 mar 2021, 10h00

Durante a aguardada entrevista à Oprah, o príncipe Harry e Meghan Markle deram declarações chocantes. Entre elas a de que a realeza deixou Meghan com pensamentos suicidas e que havia preocupação sobre o quão escura a pele do pequeno herdeiro seria.

De acordo com Meghan, hoje com 39 anos, ela era ingênua antes de se casar com um membro da realeza. A união aconteceu em 2018. Ela disse que acabou tendo pensamentos de tirar a própria vida após pedir ajuda e não receber. “Eu simplesmente não vi uma solução”, falou.

Revelou ainda que o título de príncipe foi negado ao filho, Archie, porque a família real britânica tinha a preocupação do quão escura a pele dele poderia ser. “Isto me foi transmitido por Harry, estas foram conversas que familiares tiveram com ele”, contou Meghan na entrevista, transmitida na domingo (7) pelo canal CBS.

Com duas horas de duração, a primeira entrevista do casal após cortar os laços com a família real foi transmitida no Reino Unido nas primeiros horas desta segunda (7). Apesar de não atacar nenhum membro da casa real diretamente, Meghan classificou alguns como brutais e mentirosos. Nem ela nem Harry atacaram diretamente a rainha Elizabeth.

Oprah perguntou a Meghan se houve uma situação em que ela poderia ter feito Kate Middleton, esposa do príncipe William, chorar. “Não, não. O inverso aconteceu. E não digo isso para depreciar ninguém, porque foi uma semana de casamento muito difícil. E ela estava chateada com alguma coisa, mas ela se desculpou”, disse.

Continua após a publicidade

“E ela me trouxe flores e um bilhete, se desculpando. Ela fez o que eu faria se soubesse que magoei alguém, certo, apenas para assumir a responsabilidade por isso”, continuou Meghan. A esposa de Harry acrescentou ainda que era “chocante” que o “inverso disso estivesse por aí no mundo”.

Segundo Harry, o casal decidiu abandonar as funções reais por causa de uma falta de compreensão por parte da realeza e que ele temia repetir a história, referindo-se à mãe, a princesa Diana, que morreu em um acidente em 1997 durante perseguição de paparazzi ao seu carro.

Harry e Meghan aguardam a chegada do segundo filho, que será uma menina. Oprah perguntou a Harry como ele se sentiu ao saber que seria pai de uma garotinha. “Incrível. Apenas grato, ter qualquer filho, qualquer um ou dois teria sido incrível, mas ter um menino e então uma garota, o que mais você pode pedir?” Ele acrescentou, “agora temos nossa família. Temos nós quatro e nossos dois cães e isso é ótimo”.

  •  

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade