Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Claudio Botelho faz comentários preconceituosos sobre atriz de ‘Orange Is The New Black’

Após ter os prints da conversa divulgados, ator e produtor teatral apagou as postagens em que incentivava violência contra transsexuais

Por Veja São Paulo Atualizado em 27 dez 2016, 15h05 - Publicado em 24 out 2016, 15h41

O ator e produtor Claudio Botelho foi acusado de transfobia ao comentar a adaptação para a TV do musical Rocky Horror Picture Show  no Facebook. Em conversa com o também produtor Charles Möeller, ele criticou a escalação da a atriz transsexual Laverne Cox, da série Orange Is The New Black, para o papel principal. A dupla prepara uma versão brasileira da peça, prevista para estrear em novembro.

+ Polícia investiga família que mantinha filho em cárcere privado

“Gente, esse tipo de coisa tá se propagando porque os pais não batem mais nos filhos. Falta surra! Só que se um pai vai e bate numa LaverME dessas, vem uma entidade de direitos de bichas e diz que ela é uma alma de mulher presa num corpo de homem? Heinnnnnn? E eu que sou uma alma de loiro e olho azul perdido num corpo de mineiro do interior há cinquenta anos e ninguém me defendeu nunca? Eu não tenho direitos humanos?”, escreveu. 

Botelho ainda criticou as oportunidades para transexuais no mundo do entretenimento. ”Holofote é pra Judy [Garland], Barbra [Streisand] e pra Rogéria, o resto é bicha drogada de festa rave”, afirmou. Após ter os prints da conversa divulgados por uma página especializada em teatro, ele apagou as postagens.

Esta não é a primeira vez que o diretor se envolve em polêmicas. No início do ano, após xingar Lula e  Dilma Rousseff  durante uma apresentação de Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos, ele teve divulgada uma gravação em que conversa com uma das atrizes do espetáculo, Soraya Ravenle, no camarim. Ao responder à atriz, Botelho diz: “O artista no palco é um rei. Não pode ser interrompido por um nego, por um filho da p… da plateia”. Diversos sites, porém, divulgam que o ator teria falado “negro”, o que gerou uma série de acusações racistas na internet. 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade