Continua após publicidade

Ações em defesa do café

Ameaçado pelas mudanças climáticas, grão pode ser protegido por programas de qualidade sustentável e economia circular, como os desenvolvidos pela Nespresso

Por Abril Branded Content
Atualizado em 22 dez 2023, 19h06 - Publicado em 22 dez 2023, 19h03

No início de 2023, uma das revistas científicas mais relevantes do mundo, a PLOS One, divulgou um relatório evidenciando a vulnerabilidade do café diante das mudanças climáticas. O documento alerta que países como Brasil, Colômbia, Vietnã e Indonésia devem sofrer reduções significativas de área para plantio até 2050. O futuro do grão está ameaçado, portanto. A boa notícia é que existem formas de minimizar – ou mesmo reverter – esse cenário.

E é nesse contexto que há quase duas décadas a Nespresso, pioneira e referência em cafés porcionados de alta qualidade sustentável, desenvolve e implementa ações em sustentabilidade, capazes de contribuir para cada uma das etapas produtivas do café, do grão à xícara.

“Nos últimos 17 anos, a Nespresso já investiu mais de 36 milhões de dólares no Brasil para aprimoramento e ampliação das práticas sustentáveis, por meio do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável™, que oferece assistência técnica aos cafeicultores e implementação de ferramentas que visam proteger o futuro do café e das fazendas que o cultivam”, informa Ignacio Marini, business ethics officer (BEO) da Nespresso no Brasil. 

Atualmente, 100% do café Nespresso no Brasil é adquirido por meio do programa, ou seja, de maneira sustentável. São 1 300 fazendas ativas que impulsionam a agricultura regenerativa. 

Zero emissão

Continua após a publicidade

As reduções e remoções da Nespresso contribuem para a meta da Nestlé de Net Zero até 2050, que é aprovada pela iniciativa Science Based Targets (SBTi) e está alinhada com o Acordo de Paris. Até 2030, a Nespresso planeja reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em 50% em relação à linha de base de 2018, por meio de agricultura regenerativa, inovação em produtos e sistemas e eficiência energética. Até 2030, a marca pretende atingir zero emissão líquida na produção de café verde por meio do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável™.

Outra iniciativa da companhia, lançada em 2014, é a estratégia global The Positive Cup, que se propõe a melhorar as condições dos produtores, a reciclagem do alumínio e o clima. O programa tem metas bem definidas, visando ao próximo capítulo da criação de resultados positivos para os negócios da marca e o impacto direto na sociedade e no meio ambiente. 

A companhia também mantém iniciativas voltadas para a economia circular em várias etapas da sua cadeia de valor. Alguns exemplos são as práticas de agricultura regenerativa, o ecodesign, a reciclagem e a construção de uma economia de baixo carbono, positiva para a natureza e, olhando para o cenário social, muito mais inclusiva.

Assim, com ações e investimentos, a Nespresso entrega resultados que comprovam que o café pode ser uma força para o bem. “A sustentabilidade é um dos pilares essenciais de marca da Nespresso”, resume Marini.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.