Clique e assine por apenas 6,90/mês

Seis talentos revelados no COMER & BEBER

As grandes apostas dos críticos nos 20 anos da revista

Por Veja São Paulo - Atualizado em 27 Dec 2016, 15h07 - Publicado em 21 Oct 2016, 23h00

Carla Pernambuco. A chef gaúcha despontou em 1998, quando o seu restaurante Carlota foi escolhido como a melhor cozinha contemporânea. Aliás, Carla foi uma das pioneiras na especialidade.

VSP_27_09_578VSP_27_09_578

Souza. Deusdete Neres de Souza, hoje o famoso Souza do Veloso, tinha 26 anos ao ser eleito o barman do ano em 2000. Na época, ele alegrava as almas boêmias que iam ao bar do extinto restaurante Bistrô, no centro.

VSP_27_09_574VSP_27_09_574

Continua após a publicidade

Bel Coelho. Ela estreou a categoria chef revelação, em 2004, quando cozinhava no Sabuji, já fechado. Agora, serve criativas receitas em jantares que promove em sua cozinha-laboratório na Vila Madalena, chamada de Clandestino.

+ Os chefs que revolucionaram a cozinha paulistana nas duas últimas décadas

Paulo Barroso de Barros chef do restaurante Due Cuochi Cucina, eleito o chef rev_${39586495}Paulo Barroso de Barros chef do restaurante Due Cuochi Cucina, eleito o chef rev_${39586495}

Paulo Barros. Embora não seja italiano, o chef revelação de 2005 mostrou-se um craque em transformar massas em ouro. Afinal, todos os seus negócios costumam bombar. A próxima empreitada é uma osteria com Salvatore Loi.

Continua após a publicidade

Henrique Fogaça, chef de cozinhaHenrique Fogaça, chef de cozinha

Henrique Fogaça. Agora famoso jurado do MasterChef Brasil, o cozinheiro tatuado com pinta de bravo foi o chef revelação em 2008. Além do Sal, que na época engatinhava, ele tem o Jamile e o bar Cão Véio.

andre003andre003

André Mifano. Outro chef tatuado que surgiu nas páginas de VEJA COMER & BEBER. Vencedor de 2009, ele cozinhava no Vito. Deixou a sociedade no Ristorantino no ano passado e promete um novo negócio em breve. Faz sucesso na TV paga.

Publicidade