Imagem Blog

Tudo Sobre Cinema Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Continua após publicidade

O fabuloso Meu Pai, com seis indicações, tem alguma chance no Oscar 2021?

O filme já está disponível no NOW, AppleTV+ e Google Play

Por Miguel Barbieri Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 9 abr 2021, 13h37 - Publicado em 8 abr 2021, 10h03

A incerteza da reabertura dos cinemas fez com que Meu Pai chegasse antes às plataformas de aluguel. O espetacular trabalho de estreia do escritor e dramaturgo francês Florian Zeller concorre em seis categorias no Oscar 2021: melhor filme, ator (Anthony Hopkins), atriz coadjuvante (Olivia Colman), roteiro adaptado, montagem e desenho de produção.

Meu Pai está disponível no NOW, Google Play e AppleTV+ para compra, por modestos R$ 29,90 (praticamente o preço de um ingresso), e, após o dia 28 de abril, terá o valor de locação. Vale cada centavo!

Além de diretor, Zeller é autor da peça original (montada aqui com Fulvio Stefanini) e um dos roteiristas. Hopkins interpreta o engenheiro aposentado que, na primeira cena, recebe a visita da filha num apartamento em Londres. Anne (Olivia) se queixa de que o pai, um turrão cheio de manias, não se acostuma com nenhuma cuidadora e dá um recado alarmante: ela vai morar em Paris com seu novo companheiro.

Na sequência, ele vai à cozinha e, na volta, depara com um estranho na sala. Não reconhece o homem que diz ser seu genro. Ao longo de enxutos 97 minutos, os jogos de cena se mostram cada vez mais instigantes e perturbadores. Pode parecer confuso, mas se deixe levar. O resultado é brilhante, seja pela forma com que o realizador se livra do “teatro filmado” para fazer um cinema hipnótico, seja pela condução do elenco entre a razão e a emoção — e é impossível não se comover com a atuação de Hopkins.

Continua após a publicidade

Embora seja um filme perfeito no que ele se propõe, Meu Pai tem chances no Oscar 2021? Acho bem difícil.

Anthony Hopkins, que está fabuloso, reencontrou, finalmente, um papel à altura de seu talento, mas Chadwick Boseman, morto em 2020, deve levar o Oscar de melhor ator por A Voz Suprema do Blues.

Olivia Colman também tem uma atuação extraordinária, mas já foi premiada, em 2019, por A Favorita. O Oscar de atriz coadjuvante deve ir para Maria Bakalova (a revelação de Borat 2) ou para a coreana Youn Yuh-Jung, do ainda inédito Minari.

Continua após a publicidade

O Oscar 2021 de melhor filme, tudo indica, será para o premiadíssimo Nomadland, ainda inédito no Brasil.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

E os prêmios técnicos?

Continua após a publicidade

A montagem é um dos trunfos de Meu Pai, mas acho que prêmio deve ir para Os Sete de Chicago.

Borat 2 ganhou o prêmio do sindicato dos roteiristas e desponta como o favorito para levar o Oscar de melhor roteiro adaptado. Eu adoro Borat, mas acho que Meu Pai, por ser uma excelente adaptação da uma peça teatral, pode ter alguma chance – teria meu voto.

Como Meu Pai, que se passa quase todo dentro de um apartamento, recebeu indicação a melhor desenho de produção, que, em geral, é voltado para produções de época, como Relatos do Mundo e A Voz Suprema do Blues, dois outros indicados? O “production design” de Meu Pai é muito sutil (veja o filme mais de um vez para reparar nos detalhes dos cenários). Mas não tem chance. O prêmio do sindicato ainda não foi anunciado, mas acredito o Oscar será, merecidamente, para Mank.

Continua após a publicidade

Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.