Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Humberto Abdo (Maria Carolina Matheus da Silva) Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Empresário atribui sucesso milionário a número da sorte: ‘Me acham louco’

Formado em odontologia e dono da marca BenCorp, Luís Alexandre Chicani se encantou pelo número 44 e hoje inclui a sequência até no salário dos funcionários

Por Humberto Abdo Atualizado em 4 nov 2021, 14h34 - Publicado em 5 nov 2021, 06h00

“Dá azar ver dentista e não ganhar escova de dente”, garante Luís Alexandre Chicani, 54, que sempre quebra o gelo ao presentear conhecidos com um kit dental. Foi assim no primeiro encontro com a atual esposa, que já se acostumou com as superstições do marido. Ele é fundador da BenCorp, empresa de saúde cujo sucesso envolveu muito esforço… E seu número da sorte.

Após entrar na USP em 44º lugar, o paulistano passou a notar a sequência numérica em todo lugar e a adotou para a vida. Está no apartamento da Vila Nova Conceição, nos seus números de telefone, nos salários dos funcionários e no tamanho da adega, com espaço para 644 garrafas — até a entrevista com a coluna foi agendada às 14h44.

LEIA MAIS | Influencer apelidado de ‘herdeiro de Taubaté’ se defende pela primeira vez

“Se está dando certo com 44, por que vou mudar? Os caras me acham louco: quando faço compras, negocio para o preço terminar em 44”, diverte-se.

Antes de ter a proteção numerológica, Luís contava apenas com a coragem. “Na faculdade, montei um consultório secreto com colegas da turma, para pagar as contas. Uma vez veio um pizzaiolo com vários tratamentos para fazer e a proposta de pagar com pizzas às sextas. Na época foi bom negócio, mas hoje já não recebo mais nada a preço de pizza.”

Continua após a publicidade

Luís Alexandre Chicani posa de pé no meio da sala de estar. Veste camisa azul e jeans.
O empresário Luís Alexandre Chicani: biografia publicada com histórias de empreendedorismo e anedotas sobre o número da sorte. Rogério Pallatta/Veja SP

 

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 10 de novembro de 2021, edição nº 2763

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)