Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Humberto Abdo (Maria Carolina Matheus da Silva) Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Couli Jobert: a estilista das bolsas Hermès em São Paulo

Você pode nunca ter escutado o nome da estilista Couli Jobert, 62 anos, mas provavelmente conhece alguém que deseja suas criações. Ela é a responsável pelo departamento de couro da Hermès, grife francesa fundada em 1837 e que vende bolsas por preço de carros de luxo. Modelos feitos de pele de crocodilo podem chegar a […]

Por João Batista Jr. Atualizado em 27 fev 2017, 10h45 - Publicado em 24 Maio 2013, 16h45

Couli Jobert: a artesã da Hermès em São Paulo (Foto: Frédéric Presles)

Você pode nunca ter escutado o nome da estilista Couli Jobert, 62 anos, mas provavelmente conhece alguém que deseja suas criações. Ela é a responsável pelo departamento de couro da Hermès, grife francesa fundada em 1837 e que vende bolsas por preço de carros de luxo. Modelos feitos de pele de crocodilo podem chegar a 180 000 reais. “Todas as peças são made in France”, avisa. Uma equipe de 2 000 pessoas confecciona os produtos. “Vamos investir nas vendas da nossa linha equestre no Brasil”, conta. Couli virá ao país para a Copa Hermès, torneio hípico que vai ocorrer na Fazenda Boa Vista, condomínio de luxo em Porto Feliz, entre sábado (25) e domingo (26). A grife também promove outro torneio hípico no museu parisiene Grand Palais, batizado de Saut Hermès.

Quando encontra alguém com uma bolsa Hermès falsa a tiracolo na rua, Couli diz ficar aborrecida. “Mas entendo que a vida é assim”, filosofa ela, há cinco anos responsável pelas bolsas, carteiras e outro acessórios da maison. Ao contrário da Louis Vuitton, que desconhece a prática da liquidação (vende os encalhes com desconto para funcionários), a Hermès realiza promoções. Mas elas ocorrem apenas duas vezes por ano, com dois dias de duração cada. E somente em Paris.

Publicidade