Imagem Blog

Pop! Pop! Pop!

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais
Continua após publicidade

Mulher tem coração clinicamente partido após morte de cachorro

"Eu estava próxima do inconsolável. A morte dela me afetou profundamente. Os meus filhos já são crescidos, então ela era tratada como a nossa garotinha"

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 24 out 2017, 19h16 - Publicado em 24 out 2017, 19h13

Uma mulher de 62 anos de idade apresentou “síndrome de coração partido” após a morte de seu cachorro de estimação. Segundo o The New England Journal of Medicine, a paciente, Joanie Simpson, tinha sinais de infarto, como dores no peito e pressão alta, mas apresentava problemas nas artérias coronárias. Ao fazerem um ecocardiograma, os médicos encontraram o problema: cardiomiopatia de Takotsubo, conhecida como “síndrome do coração partido”.

Essa condição médica é encontrada com mais frequência em mulheres em fase pré-menstrual e pode ser precedido de um evento muito estressante ou emotivo. Nesses casos, o coração apresenta um movimento discinético transitório da parede anterior do ventrículo esquerdo, com acentuação da cinética da base ventricular — clique aqui para ler um artigo médico brasileiro que relata um caso semelhante ao de Joanie. A mulher foi encaminhada para casa após dois dias e passou a tomar medicamentos para a saúde do coração regularmente.

Ao The Washington Post, Joanie revelou que ficou quase inconsolável após a perda da mascote, uma cadela da raça yorkshire terrier. “Eu estava próxima do inconsolável. A morte dela me afetou profundamente. Os meus filhos já são crescidos, então ela era tratada como a nossa garotinha“, desabafou a mulher à publicação.

Continua após a publicidade

Após mais de um ano da morte da companheira, a mulher diz que não abrirá mãe de ter outro animal de estimação: “É triste, é traumático. Mas, você quer saber? Eles dão tanto amor e companheirismo, que eu faria tudo de novo. Eu continuarei tendo animais de estimação. Isso não irá me impedir“.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história de Joanie Simpson? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.