Imagem Blog

Poder SP - Por Sérgio Quintella Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015
Continua após publicidade

Pega de surpresa com reajuste no Metrô, prefeitura não vai aumentar ônibus

Gestões estadual e municipal negociavam alterações em conjunto

Por Sérgio Quintella Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 14 dez 2023, 13h22 - Publicado em 14 dez 2023, 13h13

O prefeito Ricardo Nunes (MDB) vai manter congelada a tarifa de transporte da cidade. Ao contrário do governo do estado, que vai reajustar o preço das passagens de trens e metrôs para 5 reais a partir de 1° de janeiro de 2024, os ônibus da capital permanecerão com o preço de 4,40 reais.

Nos bastidores do Edifício Matarazzo, o anúncio do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) pegou a gestão municipal de surpresa, pois os dois governos estudavam em conjunto os reajustes (como ocorre desde as manifestações de 2013), mas sem um prazo para uma deliberação.

Nas últimas semanas, Tarcísio já vinha sinalizando sobre a necessidade de uma elevação no valor. “A tarifa está congelada há muito tempo e a gente tem que começar a fazer conta. Ou eu repasso alguma coisa pra tarifa ou a gente permanece com ela congelada e eu aumento o subsídio. Quanto mais tempo a tarifa ficar congelada, mais subsídio a gente a gente vai ter”, disse o governador.

A despeito da alegação de Tarcísio, Nunes tentava demover o governador da ideia.

Continua após a publicidade

Além do desgaste habitual que um aumento no valor do transporte provoca, a avaliação na prefeitura é que um anúncio desses, na mesma semana em que o prefeito determinou a tarifa zero durante os domingos, poderia trazer mais perdas do que ganhos.

Em nota, a Secretaria de Comunicação confirma a apuração da reportagem.

“Após reunião conjunta na manhã desta quinta-feira entre representantes da área de transportes da Prefeitura de São Paulo e do Governo Estadual, a administração municipal informa que não fará correção na tarifa dos ônibus, que será mantida em R$ 4,40.

A Prefeitura ressalta que não há qualquer impedimento técnico na gestão de tarifas distintas entre os serviços de ônibus, metrô e trens, como já ocorrera em anos anteriores. A atual gestão mantém o empenho em incentivar o transporte coletivo, responsável pela locomoção de 7 milhões de passageiros por dia, e que não sofreu reajuste nos últimos três anos”.

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:

 

 

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.