Imagem Blog

Notas Etílicas - Por Saulo Yassuda

Por Saulo Yassuda
O jornalista Saulo Yassuda cobre cultura e gastronomia. Faz críticas de bares na Vejinha há dez anos. Dá pitacos sobre vinhos, destilados e outros assuntos
Continua após publicidade

Burburinho do Periquita Bar & Gin Club é silenciado para sempre

O endereço badalado e premiado dos Jardins é outro estabelecimento a fechar na Rua Vitório Fasano

Por Saulo Yassuda Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 20 jan 2022, 14h59 - Publicado em 13 Maio 2021, 17h29

Muitos bares não têm resistido à pandemia, dos mais simples aos mais sofisticados. No grupo dos endereços requintados e cheios de badalação, está o Periquita & Gin Club, que encerrou as atividades. A casa ainda não havia sido aberta ao público neste ano, e a decisão final sobre o fechamento foi confirmada na semana passada.

Inaugurado em fevereiro de 2019 (leia aqui a reportagem que escrevi sobre a abertura), o lugar ganhou um prêmio naquele ano por VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER — foi considerado o melhor bar de agito.

Além do clima fervilhante, o estabelecimento tinha outros predicados, como uma caprichada carta com mais de cinquenta gins-tônicas e outros coquetéis benfeitos, além de petiscos muito saborosos, como as coxinhas com receita da chef consultora Rê Cruz (hum!). (Os salgadinhos, para órfãos como eu, podem ser comprados no Rê Cruz to Go, agora só para entregas; recruztogo.com.br.)

Taça de gim-tônica atrás com um prato de minocoxinhas e molho de pimenta à frente
Gim-tônica e coxinhas: dupla que fazia bonito no bar (Helena Mazza/Veja SP)

O bar teve vida curta. A pandemia foi decretada pouco mais um ano depois da inauguração, e, com 1 aninho de vida, o Periquita ficou fechado de março a outubro de 2020. Operaram só mais dois meses, até 23 de dezembro, e não retornaram mais.

Continua após a publicidade

“Os horários de funcionamento já estavam com mais limitações naquela época. Depois, vieram as restrições de fim de semana etc.”, contou o sócio Fabio Prado. “O bar começava a ficar bom depois das 20h30”, lamenta. Atualmente, estabelecimentos do gênero precisam estar fechados às 21h.

Além do expediente curto, pesou na decisão de encerrar de vez os altos custos fixos para manter uma casa sem operação, como o aluguel. “Os proprietários do imóvel nos ajudaram bem na primeira onda da pandemia, mas não mais depois que reabrimos”, diz Prado. O empresário faz parte do grupo dono de um trio endereços no Itaim Bibi: os bares Vaca Véia e SóShots e a casa de sucos Madureira, que ganhou uma unidade no Parque Ibirapuera. Por ora, os sócios garantem que não há planos de encerrar mais nenhuma casa.

O Periquita & Gin Club estava instalado no número 35 da Rua Vitório Fasano, a mesma do Hotel Fasano. O espaço será destinado a outro estabelecimento gastronômico, de outro grupo. No ano passado, essa via de uma quadra já tinha assistido ao fechamento do Le Manjue Organique (clique aqui para ler mais), no número 92 (o ponto já está com novo inquilino).

 

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Valeu pela visita! Tem alguma novidade para me enviar? Meu e-mail é saulo.yassuda@abril.com.br

Também estou no Instagram: @sauloyassuda

E, olha só, voltei ao Twitter: @sauloy

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.