Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Le Manjue Organique fecha definitivamente

Depois de ter encerrado a filial do Jardins no ano passado, o trio de sócios, capitaneado pelo chef Renato Caleffi, extingue a matriz da Vila Nova Conceição

Por Arnaldo Lorençato 1 abr 2021, 13h36

Mais um restaurante fecha as portas. São notícias tristes que não tenho como evitar aqui no blog. Desta vez, foi o Le Manjue Organique, na Vila Nova Conceição, que encerrou as atividades nessa quarta, dia 31. O restaurante era o laboratório de uma culinária muito particular do chef Renato Caleffi. A proposta do cozinheiro e sócio sempre foi uma cozinha saudável, baseada em ingredientes orgânicos. Daí a incorporação da palavra francesa “organique”, ao nome da casa.

Não foi a primeira perda do Le Manjue. Em maio do ano passado, foi encerrada a bonita filial dos Jardins, localizada em ponto privilegiado, bem em frente ao Hotel Fasano. Mantiveram o ponto até agosto, acreditando que poderia haver uma volta.

“Estou em choque, mas com a certeza que fizemos nosso melhor e tomamos a melhor decisão para os fornecedores e equipe. Estamos com os funcionários celebrando nossa saúde, nossa vida e nossa linda história. Obrigado Arnaldo, pelo carinho de sempre”, enviou em mensagem pelo WhatsApp. Com o encerramento, Callefi calcula ter dispensando 40 pessoas.

Conheci o restaurante ainda na Vila Madalena, logo depois de ser aberto em 2007. Ficava numa casinha simples na Rua Inácio Pereira da Rocha, 273. Desde o início, havia uma caprichada moqueca vegetariana de cogumelo shiitake e palmito pupunha. Para colorir e dar sabor à farofa, em vez de azeite de dendê, o cozinheiro usava cúrcuma. Para castigar, havia um caprichado molho de pimenta da casa.

Também surpreendia a jambalaya, prato de típico da cozinha de Nova Orleans e muito apreciado no estado americano da Louisiana. Parecida com uma paella, era um arroz cremoso à moda do chef com frango, camarão ou bacalhau, mais de especiarias, castanha de caju, banana e parmesão.

Café Le Manjue - Vila Nova Conceição
Marca viva: o Le Manjue Café permanece em três endereços, como a unidade de Vila Nova Conceição Divulgação/Divulgação

O Le Manjue não desaparece completamente por força de Caleffi e de dois sócios dois investidores – já não faziam parte do grupo parceiros como o do ator Bruno Gagliasso e o do empresário Rodrigo Rivellino. A marca permanece viva no trio de cafés de mesmo nome, com matriz na mesma Vila Nova Conceição.

🔸Le Manjue Café Jardins. Alameda Lorena, 1004 (@lescinqgym).

🔸Le Manjue Café JK Iguatemi. Shopping JK Iguatemi 2º Piso (@jkiguatemi).

Continua após a publicidade

🔸Le Manjue Café Vila Nova Conceição. Rua Afonso Braz, 311 (@lemanjuecafe).

View this post on Instagram

A post shared by Le Manjue Organique (@lemanjue)

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma

  • Continua após a publicidade
    Publicidade