Imagem Blog

A Tal Felicidade

Saúde, bem estar e alegria para os paulistanos
Continua após publicidade

Deixem que eu decida a minha vida

O ator mineiro Luiz Vieira conta como o teatro e a sua mudança para São Paulo ajudaram em seu processo de cura

Por Luiz Vieira
4 ago 2023, 06h00

Eu sou completamente apaixonado por Belchior. As músicas de Bel têm o poder de ampliar as coisas banais do cotidiano e de dar um novo sentido a elas, como se nos ajudassem a entender toda a força e beleza que a vida tem. Em 2015, passei por um episódio de depressão profunda. Estava cortando o cabelo quando comecei a sentir meu coração acelerar. Saí do salão com metade do cabelo por fazer e já no hospital, na maca, ouvi sussurros da minha mãe conversando com o médico; eles diziam coisas relacionadas a crises de pânico e depressão. Depois daquele dia, precisei parar e me atentar aos sinais que o meu corpo estava me dando.

Sou mineiro, de uma pequena cidade ao norte de Minas Gerais chamada Carbonita, e estou radicado em São Paulo desde o fim de 2015. Ir para a cidade grande foi parte do meu processo de cura. Eu precisava trabalhar, estudar, distrair a ansiedade e correr atrás dos meus sonhos. A paixão pelo teatro surgiu ainda em Minas, quando um coletivo artístico de Belo Horizonte, o grupo Atrás do Pano, começou a ministrar oficinas de teatro na minha cidade, e foi ali que descobri uma das minhas vocações. Vale ressaltar que o acesso à cultura é também uma forma de acesso à cura. O teatro me salvou de diversas formas e não foi uma única vez. Já em São Paulo, busquei um curso profissionalizante para atores e, ao mesmo tempo, levei a faculdade de jornalismo em paralelo.

O processo de entendimento de um adoecimento mental, na maioria das vezes, é complicado de notar, de identificar, de falar, mas tudo começou a se agravar quando passei por momentos delicados de descoberta da própria sexualidade. Sou de uma família cristã, interiorana, normativa, e tudo à minha volta apontava para caminhos nos quais eu não me via seguindo. Para um jovem gay do interior, não é somente a cidade que parece pequena, os horizontes acabam ganhando contornos menores também.

São Paulo, com todos os seus prós e contras, foi uma libertação. A cidade pulsa diversidade e tem muitos locais seguros para pessoas LGBTs, mesmo morando no país que mais mata essa população. Apesar das estatísticas, é um lugar onde é possível ser feliz sendo parte dessa comunidade.

Continua após a publicidade

Quando Belchior dizia que a felicidade é uma arma quente, acredito que ele se referia ao fato de nos permitirmos viver intensamente as nossas singularidades. Eu gosto muito das músicas de Bel, pois, ao mesmo tempo que a sua poesia sangra, ela também cura, serve de guia, nos protege. Quando olho para trás, realmente vejo que o passado é uma roupa que não me serve mais e o novo sempre vem.

Luiz Vieira
Luiz Vieira (Divulgação/Divulgação)

Luiz Vieira (@luizvieira.art) é ator com formação pelo Teatro Escola Macunaíma e pelo Centro de Pesquisa em Artes (CPA), e jornalista pela Universidade Paulista (Unip). Além disso, é agitador cultural por meio do perfil no Instagram Responder fazendo (@responderfazendo).

A curadoria dos autores convidados para esta seção é feita por Helena Galante. Para sugerir um tema ou autor, escreva para hgalante@abril.com.br.

Publicado em VEJA São Paulo de 9 de agosto de 2023, edição nº 2853

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.