Imagem Blog

Bichos

Tudo sobre o mundo pet
Continua após publicidade

Jovens são surpreendidos após pedido para brincar com cachorro do vizinho

"A vida adulta é muito difícil sem um cachorro", eles esclareceram na mensagem, assinando como "os garotos do número 23"

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 5 fev 2020, 13h36 - Publicado em 18 dez 2019, 19h52

Infelizmente, não são todos os apartamentos e condomínios aceitam animais de estimação. Jack McCrossan e seus três colegas de quarto enfrentaram essa realidade ao se mudarem para a cidade de Bristol, na Inglaterra — o síndico não permitia que eles tivessem um cachorro de estimação na residência. O problema? Os quatro jovens cresceram com cães e sentiam falta do companheirismo das mascotes.

Não demorou muito até que eles notassem um cachorro pra lá de curioso, que encarava os rapazes de uma janela do outro lado da rua. Eles, então, tiveram uma ideia curiosa: escreveram para o vizinho e ofereceram serviços de cuidados para cães. “Se vocês precisarem de alguém para passear com ele/ela, nós ficaremos felizes de fazê-lo”, escreveram no recado. “Se vocês ficarem entediados (nós sabemos que vocês não ficarão, mas podemos sonhar), nós estamos felizes em cuidar dele/dela. Se vocês quiserem trazê-lo para cá para alegrar o nosso dia, vocês serão mais que bem-vindos. E se vocês quiserem apenas passar na frente da janela da nossa varanda para que nós possamos vê-lo, por favor faça isso”, pedia o recado escrito pelos jovens. Preocupados com o tom da mensagem, eles ainda esclareceram ainda que sentem falta de ter uma mascote. “A vida adulta é muito difícil sem um cachorro”, eles esclareceram, assinando como “os garotos do número 23“.

O grupo, no entanto, provavelmente não previu o que aconteceria na sequência: não demorou muito até que eles recebessem uma carta endereçada “aos garotos”, e com uma “assinatura canina”: a pata da mascote vizinha, carimbada no envelope. “Que prazer receber a carta de vocês!”, diz a resposta da mensagem. Sarah Tolman, a tutora do simpático cachorro Stevie Ticks, foi a responsável pela resposta. “Adoro conhecer novas pessoas e seria ótimo se pudéssemos ser amigos! Eu devo avisá-los que o preço da minha amizade são cinco jogadas de bola por dia, assim como carinhos na barriga sempre que eu quiser”.

“Nós sabemos como é difícil encontrar um lar para alugar que também aceite mascote — e a vida simplesmente não é completa sem um cachorro, não é mesmo? — eu adoraria passear com vocês quando vocês quiserem”, finaliza a carta de Stevie. Surpreso, McCrossan resolveu compartilhar a adorável troca no Twitter, onde a história já acumula mais de 500 000 curtidas: “A resposta foi melhor do que nós poderíamos esperar”, escreveu na publicação. Confira: 

Continua após a publicidade

A melhor parte? O primeiro encontro dos “garotos do apartamento 23” com Stevie já aconteceu. Essa amizade parece que perdurará por muitos anos! As informações são do BuzzFeed.

Continua após a publicidade

Dê sua opinião: E você, o que achou da história inusitada?

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.