Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Eataly São Paulo muda de proprietários

Sócios da rede St Marche vendem sua participação no misto de supermercado e praça de alimentação de origem italiana a um grupo gastronômico

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 2 ago 2022, 01h29 - Publicado em 1 ago 2022, 20h17

Fundado em 2015, o grupo SouthRock, de operadores em gastronomia, faz seu segundo grande avanço neste ano. Depois de ter adquirido a rede Subway por vinte anos em contrato assinado no início de março, a empresa acaba de fechar negócio com o Eataly. Dessa forma, a marca italiana passa a integrar a carteira de licenciados da companhia, que inclui ainda Starbucks, T.G.I. Fridays e Brasil Airport Restaurants (B.A.R.).

Bernardo Ouro Preto, um dos sócios responsáveis por trazer a empresa italiana ao Brasil, explica que a mudança de donos se deu para que ele e o parceiro Victor Leal (eleitos restaurateurs do ano por VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER em 2015) possam se dedicar integralmente a outros de seus negócios, como a rede de supermercado St Marche.

“Começamos o ano passado com 21 lojas St Marche e vamos fechar este ano com trinta. Expansão a enorme vapor. Resolvemos focar 100% dos esforços no St Marche e no Empório Santa Maria. O plano é continuar a crescer rapidamente muito forte”, conta o executivo.

restaurateur
Bernardo Ouro Preto e Victor Leal restaurateurs do ano por VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER 2015 : venda da marca Eataly Mario Rodrigues/Veja São Paulo/Veja SP

Por outro lado, Ouro Preto acredita que o Eataly também precisa desse empenho para uma expansão além da loja original. “Acho que a SouthRock vai conseguir fazer isto. A marca e o negócio merecem”, afirma.

De maneira sigilosa, as tratativas começaram na metade do ano passado. “O Eataly é uma marca consolidada, mas que passou por todos os efeitos da pandemia. Com a SouthRock, o Eataly poderá retomar o projeto de crescimento pelo país”, projeta Leal.

Embora o negócio esteja fechado, ainda aguarda a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). “Acredito que tudo esteja resolvido entre sessenta e noventa dias”, diz Leal.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês