Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Zé Neto se desculpa por imitação homofóbica após vestir camisa do SPFC

"Tenho gays na minha família, gays que trabalham comigo", disse o cantor sertanejo

Por Redação VEJA São Paulo 7 jun 2021, 12h03

O cantor Zé Neto, torcedor do Palmeiras, depois de perder uma aposta com Cristiano, com quem forma uma dupla sertaneja, vestiu a camisa do São Paulo Futebol Clube e reproduziu gestos homofóbicos em uma live no YouTube realizada no último sábado (5), em Olímpia (SP).

“Coloquei essa camisa, já estou me sentindo bem. Nossa, estou super tranquilo. Está vindo um ventinho gelado, não está?”, disse o cantor enquanto pulava e virava as mãos. Em seguida, o humorista Murilo Couto, que também participava da transmissão, disse que “a torcida vai te pegar na rua e vai beijar seu pescoço todinho” para Zé Neto.

O cantor foi criticado na internet, que questionaram as “piadas” homofóbicas, e o nome da dupla sertaneja foi parar entre os assuntos mais comentados do Trending Topics do Twitter. Por causa da repercussão,  Zé Neto pediu desculpas ainda durante a live:

“Se alguém se sentiu ofendido, do fundo do meu coração, esta não foi minha intenção. Estamos zoando de um negócio que não tem nada a ver. Me desculpe se alguém realmente se sentiu ofendido, peço desculpas ao vivo. Não estou preocupado se vão me cancelar ou me linchar. Estou falando por me sentir, talvez, que tenha me expressado mal e o pessoal entendido mal”, afirmou.

“Tenho gays na minha família, gays que trabalham comigo. Não tenho nenhum tipo de preconceito com ninguém que tenha outro tipo de opção. Ou, como Maurílio falou, não é opção, a pessoa nasce desse jeito e a gente respeita.”

  • Continua após a publicidade
    Publicidade