Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Suspeito de estupros exibia foto com carro de luxo para vítimas

Ele também mostrava imagens ao lado de famosos e em viagens para se aproximar das vítimas; Adson dos Santos foi preso na última semana

Por Redação VEJA São Paulo 18 out 2017, 12h32

Vítimas que apontaram o empresário e ex-vereador Adson Muniz dos Santos, de 34 anos, como responsável por estupros em São Paulo disseram que ele usava imagens de suas redes sociais, entre elas fotos ao lado de carros de luxo, famosos, políticos e de viagens, para tentar se aproximar delas, informou o portal G1. Em seus ataques, além de fingir ser policial, ele também já usou o disfarce de produtor de televisão.

Santos foi preso após ser acusado de atacar uma mulher nos Jardins no último dia 6. Menos de uma semana depois, ao menos 21 vítimas procuraram a polícia para prestar queixas contra o suspeito. Ele é acusado de roubo, estupro, estelionato e falsidade ideológica. Na segunda-feira (16), ele negou acusações, alegou problemas mentais e pediu tratamento.

Em seu Instagram, Santos aparece próximo a políticos e famosos, como o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho.

Ainda segundo a reportagem, algumas vítimas disseram que quando as tentativas de aproximação não eram correspondidas, ele as ameaçava com uma arma de brinquedo, mostrava um distintivo e dizia ser policial federal. Ele também já disse que era amigo do Marcola, Marcos Willians Herbas Camacho, uma das lideranças da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Santos foi eleito em 2012 vereador no município de Jussiape, na Bahia, pelo PRB, e chegou a se candidatar a deputado federal em 2014.

Reprodução /Instagram/Veja SP
Reprodução /Instagram/Veja SP

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade