Clique e assine com até 89% de desconto

SPTrans confirma nova frota de ônibus sem posto para cobrador

Companhia negou que vai demitir funcionários

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 17 jun 2019, 17h35 - Publicado em 17 jun 2019, 17h32

A São Paulo Transporte (SPTrans) confirmou nesta segunda-feira (17) que uma nova frota de ônibus sem lugar para cobrador vai começar a circular pela cidade até 2 de setembro.

A empresa que administra o transporte público por ônibus na capital se posicionou depois que um comunicado que passou a circular nas redes sociais no domingo (16).

O informativo foi distribuído em 11 de junho. Diz o texto: “A partir de 2/9 os veículos dos tipos Padron e Básico a serem incluídos na operação do Sistema de Transporte Urbano de passageiros deverão ter layout interno projetado sem o posto do cobrador (banco e caixa de cobrança)“.

Padron é o modelo que possui motor na parte traseira e piso baixo. Já o Básico é aquele com motor dianteiro e elevador. O comunicado orienta também que os desenhos dos novos carros devam passar pela “aprovação da Superintendência de Engenharia e Mobilidade Especial”.

Apesar de confirmar a veracidade do texto enviado às empresas de transporte, a SPTrans garante que não ocorrerá demissão de funcionários.

“Não há nenhum plano de demissão dos profissionais que exercem a função de cobrador. Com o avanço da tecnologia e cobrança automática das tarifas no transporte coletivo, esses profissionais já passam por programas de reciclagem nas empresas e são reaproveitados pelo sistema em outras atividades como: fiscalização, manutenção, administração, entre outras”, diz a nota enviada pela companhia. “A reciclagem dos cobradores ocorre de maneira natural, já que, atualmente, em todo sistema, apenas 5% dos passageiros fazem o pagamento da tarifa em dinheiro.”

Ainda de acordo com a SPTrans, cerca de 6 000 ônibus já circulam sem cobrador desde 2014.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade