Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Rose Miriam sofre derrota na Justiça após processar Leão Lobo

Ela, que tenta reconhecimento de união estável com Gugu Liberato, afirma que o jornalista do 'Fofocalizando' a "desmoralizou" e pediu 50 000 reais

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 24 nov 2020, 19h57 - Publicado em 24 nov 2020, 19h56

Rose Miriam di Matteo não ganhou uma ação que abriu contra Leão Lobo em fevereiro deste ano. A mulher, que tenta na Justiça o reconhecimento de união estável para conseguir direito a parte da herança do apresentador Gugu Liberato, alegou que durante programa do SBT o jornalista a desmoralizou. As informações são do Notícias da TV.

No extinto Fofocalizando, Leão teria feito comentários que excederam o caráter jornalístico. A juíza do caso, no entanto, não interpretou assim. O pedido de indenização de 50 000 reais foi negado e a Justiça condenou Rose a pagar 5 000 reais pelas custas processuais.

O advogado da mulher, Nelson Wilians, anexou no processo reportagens do Fofocalizando, afirmando que as notícias tentavam passar a mensagem que Rose seria oportunista. “Rose, companheira de Gugu, quer provar que era esposa dele e causa polêmica no caso da herança do apresentador”, é uma das manchetes citadas.

Em alguns dos comentário de Leão Lobo durante o programa ele disse que os advogados queriam vender a ideia de que Rose passa por necessidades. A juíza julgou as solicitações como improcedentes. “A autora é pessoa pública, inserta no meio de celebridades, o que, como sabido, a coloca sob maior escrutínio da sociedade e suscita curiosidade midiática. Fato é que a autora, ao conviver e ter filhos com o famoso apresentador, se torna pessoa pública e tem mitigada a esfera de sua proteção à intimidade, consoante reiterada jurisprudência sobre o tema”, escreveu na decisão Juliana Pitelli da Guia.

Os advogados de Rose afirmaram que vão recorrer da decisão.

 

Continua após a publicidade
Publicidade