Clique e assine por apenas 5,90/mês

Governo define normas para volta às aulas em São Paulo

Atividades extracurriculares voltam na próxima terça-feira (8) com limitações

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 18 set 2020, 09h46 - Publicado em 1 set 2020, 12h21

As normas para volta às aulas e retorno das atividades não curriculares nas escolas públicas e privadas de São Paulo foram anunciadas no Diário Oficial nesta terça-feira, 1º, pelo governo do estado. A partir do dia 8 de setembro, a retomada valerá apenas para as cidades que estão há, no mínimo, 28 dias na fase amarela do Plano São Paulo, programa de flexibilização da quarentena do estado.

Segundo as diretrizes, as atividades que podem ser retomadas são: atividades de reforço e recuperação da aprendizagem; acolhimento emocional; orientação de estudos e tutoria pedagógica; plantão de dúvidas; avaliação diagnóstica e formativa; atividades esportivas e culturais; utilização da infraestrutura de tecnologia da informação da escola para estudo e acompanhamento das atividades escolares não presenciais.

As instituições da rede estadual poderão receber até 20% dos alunos matriculados por dia, sendo prioridade os estudantes que estão nos 1º, 2º, 5º e 9º anos do ensino fundamental e o 3º do médio, estudantes sem acesso a computadores para realização das atividades escolares não presenciais e/ou com dificuldades de aprendizagem ou distúrbios emocionais relacionados ao isolamento social. Lembrando que participar das atividades é opcional e que alunos do grupo de risco não devem participar.

Publicidade