Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Esta quinta (1º) pode ser o dia mais quente em São Paulo desde 1943

A estimativa é que seja a maior temperatura já registrada desde quando começaram as medições oficiais do INMET

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 2 out 2020, 09h24 - Publicado em 30 set 2020, 16h02

São Paulo teve nesta quarta-feira (30) a tarde mais quente do ano até agora, com 37 graus. A temperatura foi aferida às 14h, na estação Mirante de Santana do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na Zona Norte de São Paulo. O último recorde de calor na capital foi no domingo (27), com 34,9 graus. 

Segundo previsões do Climatempo, o calorão vai continuar durante a semana: a expectativa é de que a capital paulista tenha máxima de 38ºC nesta quinta-feira (1). Caso a previsão se confirme, será a maior temperatura já registrada desde 1943, quando começaram as medições oficiais do INMET. A temperatura mais alta da série foi registrada em 17 de outubro de 2014, com máxima em 37,8ºC.

As temperaturas de hoje estão 12,6ºC mais elevadas do que o normal para o mês de setembro. A forte onda de calor fará as temperaturas passar dos 40 graus no interior do estado. Na capital paulista, o clima quente será amenizado no sábado (3), quando pancadas de chuva devem refrescar a cidade.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

Continua após a publicidade

Publicidade