Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Protesto contra Bolsonaro segue em direção à Avenida Paulista

Iniciativa foi convocada por um grupo no Facebook, sob a hashtag #EleNão, que abriga 3,8 milhões de mulheres

Por Redação VEJA São Paulo 29 set 2018, 18h45

Após se reunirem no Largo da Batata durante a tarde, os integrantes do protesto “Mulheres contra Bolsonaro”, contra o candidato do PSL à Presidência, subiram a Avenida Rebouças e se dirigiram em direção à Avenida Paulista no início da noite deste sábado (29).

No caminho, as pessoas fecharam faixas da avenida e entoaram frases de protesto como “Eu já falei / Vou repetir/ Nessa eleição / Bolsonaro vai cair. Alguns motoristas buzinam em apoio à multidão.

A iniciativa foi convocada por um grupo no Facebook, sob a hashtag #EleNão, que abriga 3,8 milhões de mulheres.

As lideranças do movimento afirmam que a campanha é para alertar a população sobre as ideias de Bolsonaro, consideradas pelos participantes como “fascistas e machistas”. Os organizadores falaram em 150 000 participantes.

No Brasil, há pelo menos sessenta atos agendados em cidades como Brasília, Rio de Janeiro, Goiânia, Porto Alegre, Vitória, Florianópolis, Belo Horizonte, Salvador, Natal, João Pessoa, Recife, Fortaleza, Aracaju, Palmas, Campo Grande, Manaus Belém e Cuiabá. Ao redor do mundo, protestos ocorreram em cidades da Espanha, França, Portugal, Alemanha, Itália, França e Suíça.

Continua após a publicidade
Publicidade