Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Prefeitura limpa obra pichada de Brecheret no Arouche

Operação para limpar estátua durou cerca de meia hora e gastou mais de 1000 litros de água com solvente

Por Redação VEJA São Paulo 16 jan 2019, 16h10

A prefeitura de São Paulo limpou nesta quarta-feira (16) a estátua Depois do Banho, do artista ítalo-brasileiro Victor Brecheret, no Largo do Arouche, no centro de São Paulo. O monumento estava pichado desde segunda-feira (14).

A operação toda levou cerca de trinta minutos. A equipe usou jatos de água e solvente para remover as pichações feitas em dois pontos da estátua: uma na parte da frente da perna, e outra na de trás, próximo aos pés. Ao todo, a prefeitura gastou 1.000 litros de água e cerca de 1 litro de solvente.

Inaugurado em 1932, o monumento feito em bronze é um dos poucos nus artísticos expostos pela cidade. Brecheret é considerado pelos estudiosos o responsável por inaugurar o modernismo na escultura brasileira.

O fato de o monumento ter sido pichado provocou revolta nas pessoas que transitam pelo Largo do Arouche. Em maio de 2018, a prefeitura anunciou que faria uma série de melhorias na região e entregaria tudo em 2019. A obra previa revitalizar o Mercado das Flores e tansformar o largo em uma espécie de “promenade”, locais destinados a passeios na França. Até agora, nada foi feito.

Continua após a publicidade
Publicidade