Clique e assine por apenas 6,90/mês

Petrobras quer romper contrato com WTorre em obra no Mato Grosso

Construtora que ergueu o Allianz Parque é acusada pela estatal de ter comprado sem licitação terreno de centro de estoque de combustível em Rondonópolis

Por Veja São Paulo - Atualizado em 27 dez 2016, 16h26 - Publicado em 1 ago 2016, 14h54

A Petrobras exige na Justiça o rompimento do contrato com a WTorre em construção de um centro de estocagem de combustíveis em Rondonópolis (MT). De acordo com a estatal, a empresa – que construiu o Allianz Parque e o Shopping JK Iguatemi, em São Paulo – comprou sem licitação o terreno onde a obra está sendo erguida. 

+WTorre nega possibilidade de venda do Allianz Parque

Em nota, a estatal informou que pediu a anulação à 31ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro como resultado de uma investigação interna sobre o contrato. 

De acordo com a WTorre, as acusações de sobrepreço e dispensa de licitações são anteriores à sua chegada na obra. A empreiteira disse que adquiriu o terreno em 2014 de cotistas de um Fundo que, por sua vez, o compraram da operadora de ferrovias ALL. 

O centro de armazenamento de combustíveis em Rondonópolis foi citado pelo ex-diretor financeira da Petrobrás, Nestor Cerveró, em delação premiada no âmbito da operação Lava Jato. Segundo ele, a construção integra o sistema de propina paga com dinheiro desviado de obras públicas e beneficiaria o ex-presidente Fernando Collor (PTC-AL). 

+Acusados receberiam 20 000 reais pela participação em sequestro

Em nota, a WTorre declarou que a BR Distribuidora tem que pagar as multas previstas e os custos já realizados se quiser romper o contrato. O caso está sendo discutido na Câmara de Arbitragem de Paris, segundo a WTorre.

Fique por dentro do que acontece na cidade

Continua após a publicidade
Publicidade