Museu do Ipiranga, fechado desde 2013, é mapeado em 3D

O mapeamento tridimensional do acervo, do edifício e de seu entorno poderá ser usado em passeios e games virtuais

Com reabertura prevista para 2022, o Museu do Ipiranga, que foi fechado em 2013, passa por obras de restauro e modernização. Desde dezembro, uma equipe da empresa de software Autodesk realiza o mapeamento tridimensional de artigos do acervo, do edifício e de seu entorno.

“Precisamos nos mostrar presentes na cultura digital e também a distância”, afirma a diretora do museu, Solange Ferraz de Lima. O material poderá ser utilizado em passeios e games virtuais e na gestão da entidade, com integração ao sistema de segurança. “O modelo, associado a um banco de dados, é inteligente. Saberemos quantas árvores existem por lá, por exemplo”, explica o engenheiro Pedro Soethe.

Considerando-se as perdas incalculáveis no incêndio do Museu Nacional no Rio de Janeiro em 2018, o projeto consistirá também em uma forma de conservar o patrimônio do Ipiranga. “Trata-se de mais uma plataforma de documentação possível para nós”, diz Solange.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 12 de fevereiro de 2020, edição nº 2673.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s