Mural do artista Kobra amanhece pichado na 23 de Maio

Pintura com referência à São Paulo de antigamente apareceu vandalizado no dia do 463º aniversário da cidade

Uma pintura do muralista Eduardo Kobra na Avenida 23 de Maio amanheceu com uma pichação na manhã desta quarta-feira (25). O mural, que fazia referência ao passado e levava o título “São Paulo, capital da arte de rua”, apareceu com borrões de tinta cinza e uma colagem com o rosto do prefeito João Doria, uma alusão à Operação Cidade Linda.

Segundo a assessoria da prefeitura, Doria está ciente do mais novo “protesto” às ações do programa.

Na última semana, a estratégia provocou polêmica ao apagar grafites que formavam o maior mural de grafite a céu aberto da América Latina, na própria 23 de Maio. O grafite de Kobra foi um dos oito murais preservados na ação.

Desde 2015, esses painéis ocupavam 15 000 metros quadrados de paredes pintadas por artistas convidados.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Abilio Hugo Maganha

    Lamentável a destruição da obra do artista Kobra, espero que ele recomponha. É um tipo de vandalismo inaceitável. A obra que foi destruida lembrava São Paulo antigo, uma memória que foi colocada em um painel publico para embelezar a cidade e que foi destruída por vandalos com propósito politico. Se quem destruiu essa obra tivesse nivel e competencia em produzir arte , faria algo melhor por São Paulo. A ação destruidora desse grupo de vandaliza obras de arte pode ser equiparado ao que os componentes do Estado Islamico fazem com o patrimônio histórico em Palmira.