Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Multado e removido: obra Touro de Ouro deve sair do calçadão da B3

Determinação é de órgão da prefeitura de São Paulo

Por Redação VEJA São Paulo 23 nov 2021, 20h39

A estátua Touro de Ouro, instalada à frente da Bolso de Valores de São Paulo (B3), deve ser removida do calçadão do centro. A determinação é da Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU), órgão da Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento.

Nesta terça-feira (23) a comissão deliberou sobre a obra, que, segundo a conclusão do órgão, violou artigos da Lei Cidade Limpa e deve ser multada e retirada do local. O valor da autuação será definido pela Subprefeitura da Sé. A obra foi considerada uma peça publicitária por fazer referência a um dos patrocinadores da instalação, a empresa VaiTourinho.

+ Os detalhes do touro dourado instalado em frente à Bolsa de Valores

Durante a reunião, o arquiteto responsável pela obra, Rafael Brancatelli, afirmou que “procurou os dispositivos legais” que estavam “ao meu alcance. Não foi por desrespeito, não queria passar por cima de nada. Conversei até com o secretário César Azevedo [da Secretaria de Urbanismo e Licenciamento] e ele mesmo ficou surpreso e falou:‘olha, realmente eu não tinha certeza’”, disse ele.

Em nota para a imprensa a B3 afirmou que vai remover a obra, em conjunto com a Dmaisb Arquitetura, no “menor prazo possível”.

A informação de que a estátua não teve autorização de instalação pela CPPU, que delibera sobre a implantação de esculturas e estátuas na capital paulista, foi revelada pelo G1.

Continua após a publicidade

Publicidade