Clique e assine com até 89% de desconto

Morre o maestro Benito Juarez, fundador do Coral da USP

Músico tinha 86 anos de idade

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 3 ago 2020, 19h07 - Publicado em 3 ago 2020, 18h59

Benito Juarez morreu na madrugada desta segunda-feira (3), aos 86 anos de idade. O maestro é o fundador do Coral da USP, criado em 1967. Ele também comandou a Orquestra Sinfônica de Campinas entre 1975 e 2000: a prefeitura da cidade do interior decretou luto oficial de três dias.

Em publicação no Facebook o filho do maestro, André Juarez, confirmou a morte do pai. “Comunico o falecimento do meu amado pai, o maestro Benito Juarez. Descanse em paz, Baxoca. Vou honrar seu nome sempre”, escreveu ele pelas redes sociais.

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), lamentou a morte do músico. “Informo, com profundo pesar, o falecimento do maestro Benito Juarez, que foi diretor artístico e regente da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas por 25 anos”.

O Coral da USP divulgou uma nota de pesar: “Partiu o Maestro das multidões. Benito Juarez tinha o encantamento de arrebatar dezenas, centenas, milhares de pessoas. Reunir vozes, prosas, driblar o tempo, transformar os silêncios, falar ao povo das ruas e das grandes salas de concerto. Partiu o gesto, o amigo, o pai, o mestre, o revolucionário, o corintiano, o mineiro de Januária, aquele que em 1967 criou com José Luiz Vinconti um coral que hoje o homenageia e deve a ele a sua mais profunda gratidão. Bravo, Maestro!”.

Juarez também fundou o departamento de música e a Orquestra Sinfônica da Unicamp, onde deu aulas. Ele nasceu no dia 17 de novembro de 1933 em Minas Gerais. A causa da morte não foi divulgada.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade