Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Manifestação de motoristas fecha terminais de ônibus e afeta o trânsito

Terminais Bandeira, Campo Limpo, Capelinha, Jardim Ângela, Lapa, Mercado, Parque D. Pedro II estão entre os afetados

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 5 set 2019, 16h29 - Publicado em 5 set 2019, 16h06

Os motoristas de ônibus municipais realizam uma paralisação na tarde desta quinta (5). A greve fechou dezenove terminais de ônibus e havia uma aglomeração de profissionais em frente à sede da Prefeitura, no centro. O ato afeta o trânsito em partes da cidade.

A categoria afirma que ocorre um “desmonte” no transporte público. Lideranças falam em uma suposta diminuição de frota prevista e revindicam o recebimento na participação nos lucros das empresas responsáveis por operar o transporte na capital.

De acordo com a SPTrans, a paralisação começou por volta das 12h30. Existem fila de motoristas nas proximidades do Viaduto do Chá e em outras vias importantes da cidade, caso da Rua da Consolação.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), eram 47 quilômetros de congestionamento na capital por volta das 15h. A região oeste de São Paulo foi a mais afetada, com 22 quilômetros de filas.

Está marcada uma reunião nesta quinta às 16h para definir se haverá paralisação durante a sexta (6).

Veja a lista dos terminais afetados:

Água Espraiada
A.E. Carvalho
Bandeira
Campo Limpo
Capelinha
Jardim Ângela
Lapa
Mercado
Parque D. Perdo II
Princesa Isabel
Pinheiros
Sacomã
São Miguel
Santo Amaro
Sapopemba
Varginha
Vila Carrão
Também estão fechados os terminais de ônibus nas estações de metrô Barra Funda e Santana. A SPTRans informou que está orientando os passageiros nos terminais e “permanece monitorando a operação das linhas”.

(Com Estadão Conteúdo)
Continua após a publicidade
Publicidade