Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Lula fala sobre decisão do PT de não desistir de candidatura por Boulos

"Ninguém poderia dizer o que ele deveria fazer. Era uma coisa dele", afirmou o ex-presidente sobre Tatto

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 15 nov 2020, 10h31 - Publicado em 15 nov 2020, 10h16

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compareceu a um colégio no bairro Assunção, em São Bernardo do Campo, para votar. “Votar é um gesto muito grande de consolidação da democracia no nosso país”, afirmou. 

Ele também se manifestou sobre a candidatura de Jilmar Tatto (PT). Ela [Gleisi Hoffmann] fez o que deveria fazer como presidente do partido e, segundo as informações, disse para o candidato que dependia única e exclusivamente dele. Ninguém poderia dizer o que ele deveria fazer. Era uma coisa dele”, afirmou Lula em entrevista coletiva à imprensa.

“O candidato [Tatto] disse: ‘Eu vou continuar candidato, eu vou continuar candidato’. Isso era somente ele que poderia falar. Eu acho que foi uma atitude correta dela [Gleisi Hoffmann], de procurar o partido para discutir isso, e eu acho que foi uma atitude soberana dele de dizer que não ia retirar a candidatura.”

Apoiadores de Guilherme Boulos (PSOL) pressionaram o PT a desistir da campanha de Jilmar Tatto. Segundo pesquisa Datafolha, Boulos tem 17% das intenções de voto, contra 6% de Tatto.

 

Continua após a publicidade
Publicidade