Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Joice Hasselmann usou remédio ligado a casos de perda de memória

Zolpidem, substância presente em um medicamento ingerido pela parlamentar para dormir, pode ter efeitos colaterais

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 2 ago 2021, 14h58 - Publicado em 2 ago 2021, 13h56

O episódio que deixou a deputada federal Joice Hasselmann (PSL) com uma série de ferimentos ganhou um novo elemento. Uma substância presente em um remédio utilizado por ela antes de dormir tem ligações com casos de perda de memória e até acidentes.

A deputada, ao relembrar a noite anterior que acordou com fraturas e hematomas pelo corpo, disse ter usado a medicação para dormir. Ela relata que estava assistindo à televisão com o marido até que ele decidiu ir dormir. Depois disso, ela alega que não tem mais lembranças, apenas se recorda do momento em que retomou a consciência já no chão, com os machucados.

+ Marido de Joice Hasselmann se posiciona sobre rumores de agressão

O remédio usado por Joice há aproximadamente 20 anos se chama Stilnox, produzido à base do hipnótico zolpidem. Inicialmente, o medicamento era indicado para fazer a regulação do sono de viajantes internacionais. Apesar de ser seguro se usado seguindo as instruções médicas, existe uma parcela de 5% de pacientes que podem estar sujeitos à perda parcial ou total de memória, principalmente no período até quatro horas após ingeri-lo, quando ainda está presente na corrente sanguínea.

Segundo a bula, há um alerta para uma diminuição nos níveis de consciência, resultando em quedas e possíveis lesões. Além disso, impacta nos níveis de sonolência e pode causar sonambulismo. Alguns pacientes que já usaram a substância relatam acordarem em cômodos diferentes de suas casas sem se lembrar do que aconteceu no dia anterior.

A assessoria de Joice Hasselmann afirmou que os médicos descartaram a possibilidade das lesões terem sido resultados de uma queda acidental e ela disse que suspeita ter sido vítima de um atentado. Um exame de corpo de delito realizado pelo IML (Instituto de Medicina Legal) do Distrito Federal não constatou lesões recentes nas mãos, dedos e punhos do marido de Joice.

Continua após a publicidade

Relembre o caso

Joice sofreu uma série de ferimentos no dia 17 de julho em um apartamento funcional em Brasília. A deputada federal assistia TV quando perdeu a consciência e acordou no domingo (18), segundo ela, no banheiro do endereço, em meio a uma poça de sangue. As informações foram reveladas em entrevista para o SBT.

A parlamentar sofreu cinco fraturas no rosto (duas no nariz e outras nos seios da face); fraturou uma vértebra da coluna e quebrou dois dentes. Os joelhos, região da costela e ombro ficaram machucados e roxos. Joice também sofreu um rasgo no queixo.

De acordo com a perícia do caso, câmeras de segurança do prédio onde a parlamentar estava não registraram nenhuma entrada de pessoa estranha durante as datas 15 e 20 de julho. Ela negou qualquer envolvimento de seu marido, Daniel França, com as lesões e o inquérito do caso está sob responsabilidade do Ministério Público Federal.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Continua após a publicidade

Publicidade