Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Grande São Paulo entra na fase laranja; o que abre e fecha?

Em paralelo, cinco cidades do ABC Paulista anunciaram um toque de recolher

Por Redação VEJA São Paulo 1 mar 2021, 11h56

A capital e a região metropolitana entram na fase laranja do Plano São Paulo de flexibilização econômica a partir desta segunda-feira (1º).

Na fase laranja, que sofreu alterações no dia 5 de janeiro e se tornou mais flexível, podem funcionar todos os setores de comércio e serviços com capacidade de 40% de ocupação por 8 horas diárias. Bares que servem comida e operam como restaurantes podem abrir. Os que servem apenas bebidas ficam proibidos de atender clientes de forma presencial. Parques estaduais e atividades culturais como cinema e teatro podem funcionar.

O anúncio das restrições foi feito na última sexta-feira (26) pelo governador João Doria. Na quarta, o governo já havia anunciado um ‘toque de restrição’, que restringe a circulação de pessoas em todo o estado entre 23h e 5h. Na prática, o que acontece é um aumento da fiscalização contra grandes aglomerações.

Em paralelo, cinco cidades do ABC Paulista anunciaram um toque de recolher entre 21h e 4h. As regiões de Araraquara, Bauru, Barretos, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e Marília estão na fase vermelha, em que apenas serviços essenciais podem funcionar.

Continua após a publicidade

Publicidade