Continua após publicidade

Galpão da Subprefeitura da Mooca é assaltado na Zona Leste de São Paulo

Vigilante foi mantida refém durante ação; local armazenava mercadorias apreendidas fruto de comércio ilegal

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 15 nov 2022, 11h19 - Publicado em 15 nov 2022, 11h18

A Polícia Civil de São Paulo investiga o roubo de um galpão na Zona Leste da cidade de São Paulo que armazenava diversas mercadorias apreendidas em fiscalizações de combate ao comércio ilegal na região.

+Morre ex-governador de SP Luiz Antônio Fleury Filho, aos 73 anos

O caso aconteceu na tarde do dia 13 deste mês, um domingo, no Belenzinho. Segundo informações da SSP (Secretaria de Segurança Pública) e da prefeitura, a vigilante que estava no local foi abordada por um homem armado, que a obrigou a abrir o depósito para cinco criminosos. Ela foi mantida refém enquanto eles transferiam o produto para dois caminhões. Os criminosos fugiram e ninguém foi preso.

A prefeitura diz que está realizando um inventário para verificar o que foi levado pela quadrilha. Questionada, a administração municipal não informou se o local é monitorado por câmeras de segurança. “Todas as providências relacionadas à segurança da unidade e dos profissionais que prestam serviço à Subprefeitura Mooca foram tomadas”, informa a nota enviada à reportagem. O caso foi registrado no 8º DP (Brás).

Continua após a publicidade

+Palácio dos Correios é homenageado em série de selos do bicentenário

De novo

Este não foi o primeiro roubo a galpões mantidos pela Subprefeitura da Mooca. Geralmente as apreensões são fruto de fiscalizações realizadas em ruas do comércio popular da capital, sobretudo as do Brás.

Continua após a publicidade

Um dos primeiros casos ocorreu em 2007, quando cerca de 20 homens armados roubaram um galpão da rua Jaibarás, 299, e levaram milhares de itens armazenados no local. À época, os criminosos também levaram o carro oficial usado pelo então subprefeito Eduardo Odloak.

Há mais de três anos, em março de 2019, criminosos pularam o muro de um dos galpões da Subprefeitura da Mooca e roubaram 60 toneladas de produtos apreendidos. Na oportunidade, também só havia um segurança no local. Os produtos eram fruto de uma grande operação da prefeitura contra a pirataria em um shopping popular durante uma semana. À época, os criminosos usaram seis caminhões e, na saída, levaram o computador que armazenava as imagens das câmeras de segurança do local.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.