Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Estado de São Paulo ainda tem 3,4 milhões com segunda dose em atraso

Campanha ressalta importância de colocar a vacina em dia antes das festas de final de ano

Por Clayton Freitas Atualizado em 6 dez 2021, 19h26 - Publicado em 6 dez 2021, 16h30

O estado de São Paulo ainda tem 3,4 milhões de pessoas com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em atraso.

Para tentar reduzir esse número, o governo estadual iniciou na última quarta-feira (1º) uma campanha de reforço para a segunda dose e também a dose adicional que vai até a próxima sexta-feira (10).

+ Reforço da vacina é aplicado em parques e farmácias da cidade de São Paulo

Até a última sexta-feira (3) foram imunizadas pouco mais de 100 mil pessoas, já que o número de atrasados no dia 1º passava dos 3,9 milhões.

No caso dos imunizantes do Butantan (Coronavac), Fiocruz (Astrazeneca) e Pfizer, uma pessoa só é considerada imunizada se tomar as duas doses da vacina. Já a vacina da Janssen é em dose única.

O prazo entre a primeira e segunda dose são os seguintes:

Continua após a publicidade

  • Butantan: 28 dias;
  • Fiocruz e Pfizer: 12 semanas

Geralmente a data de retorno para a segunda dose é indicada no cartão entregue no momento em que a pessoa tomou a primeira dose do imunizante no posto de vacinação.

Dose de reforço
Desde a última quinta-feira (2) o intervalo entre a primeira e segunda dose foi reduzido de cinco meses para quatro meses, exceto no caso da Janssen, que é de dois meses.

+ Casos de gripe em crianças sobem até 30% em hospitais

Segundo o governo estadual, essa foi uma recomendação do Comitê Científico do Coronavírus do Estado de São Paulo devido a dois fatores: a proximidade das festas de final de ano e também a situação da pandemia em todo o mundo.

Dados do Vacinômetro desta segunda (6) indicam que 5,4 milhões de pessoas já receberam a dose de reforço.

Continua após a publicidade

Publicidade