Clique e assine por apenas 5,90/mês

Procon-SP e Enel fecham acordo para parcelar contas automaticamente

Mais de 54 000 clientes reclamaram de um aumento súbito no valor das contas de energia de junho e julho

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 11 ago 2020, 18h32 - Publicado em 11 ago 2020, 17h10

O Procon-SP fechou um acordo com a Enel, responsável pela distribuição de energia na cidade de São Paulo, para resolver as mais de 54 000 reclamações registradas no órgão por aumento no valor das contas. A informação foi divulgada pelo órgão nesta terça-feira (11).

De acordo com o Procon, com o acordo todos os consumidores que registrarem reclamações sobre os valores até 31 de agosto terão automaticamente o valor parcelado em até 12 vezes. A medida é válida para moradores da capital paulista e também para outras 23 cidades da Grande São Paulo.

Durante um período da pandemia, a empresa havia suspendido a leitura presencial dos medidores e realizou uma média para calcular o valor da conta dos clientes.

Com a retomada da leitura nas residências, a empresa cobrou nas contas de junho e julho a diferença da média calculada e o valor real do consumo. A medida levou ao aumento súbito de muitas contas, o que ocasionou a formação de filas nas agências da empresa na capital paulista para contestação das contas.

O Procon afirmou também que a Enel se comprometeu a não efetuar o corte de energia dos consumidores que registrarem a reclamação no Procon enquanto os valores cobrados estiverem em análise.

Continua após a publicidade
Publicidade