Continua após publicidade

Eletricista é assassinado após cortar energia de academia na Zona Leste

Funcionário terceirizado da Enel foi baleado e morreu após prestar serviço de corte por inadimplência; empresário foi preso em flagrante

Por Tomás Novaes
14 mar 2024, 12h58

Um funcionário terceirizado da Enel foi assassinado após prestar serviço de corte de energia em uma academia na Zona Leste, na tarde desta quarta-feira (13).

Segundo a empresa de energia e a Secretaria de Segurança Pública (SSP), um empresário de 44 anos, dono do estabelecimento comercial, disparou contra a vítima após uma discussão motivada pelo corte de energia, realizado por inadimplência.

O criminoso foi preso em flagrante por homicídio após confessar o crime. Ele foi encontrado no mesmo dia em seu imóvel, na Avenida Manoel dos Santos Braga, e confirmou que “matou a vítima após uma discussão devido o homem ter desligado a luz elétrica do seu estabelecimento comercial”.

Continua após a publicidade

A vítima, de 27 anos, chegou a ser socorrida no hospital da região mas não resistiu aos ferimentos. O indiciado foi encaminhado para audiência de custódia e o caso foi registrado como homicídio consumado no 24° DP (Ponte Rasa).

A Enel se pronunciou sobre o caso, afirmando que “repudia veementemente o ato de violência cometido” e que “acompanhará as investigações das autoridades policiais para que esse crime não fique impune”.

Leia a nota completa da Enel

“A Enel Distribuição São Paulo repudia veementemente o ato de violência cometido na tarde desta quarta-feira (13) contra um eletricista de uma empresa parceira da companhia, durante uma atividade de corte de energia em um estabelecimento comercial no bairro Ermelino Matarazzo, zona leste da capital. Após realizar o serviço de corte por inadimplência, o prestador de serviço foi baleado e morreu depois de ser socorrido e levado ao hospital. A companhia está em contato com a empresa parceira para que seja prestada assistência à família do colaborador. A Enel informa que foi registrado boletim de ocorrência e que acompanhará as investigações das autoridades policiais para que esse crime não fique impune”.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.