Clique e assine por apenas 6,90/mês

Cobertura do Edifício Martinelli terá museu, restaurantes e bares

A ideia é reproduzir o conceito de prédios como o Rockfeller Center e o Empire State Building, em Nova York

Por Sara Ferrari - 27 Oct 2017, 06h00

A cobertura do primeiro arranha-céu de são Paulo, o Edifício Martinelli, será transformada em museu, com restaurantes e bares. O 25º e o 26º andar abrigarão um espaço para receber estudantes e uma área de leitura, entre outras coisas. A ideia é reproduzir o conceito de prédios como o Rockfeller Center e o Empire State Building, ambos em Nova York, nos estados Unidos. O projeto tem previsão de conclusão até o fim deste ano, com as obras sendo iniciadas em 2018. Confira curiosidades sobre a histórica construção:

Fachada do Edifício Martinelli, no centro da cidade: cobertura ganhará museu com restaurantes e bares Leo Martins/Veja SP

 

  • A planta original do prédio previa doze andares, mas, até 1934, foram erguidos trinta pavimentos
  • Os últimos cinco andares abrigavam o lar do italiano Giuseppe Martinelli, idealizador da obra
  • O edifício entrou em decadência nos anos 60 e chegou a ser palco de alguns crimes rumorosos
  • Sob a administração do prefeito Olavo Setúbal, o local foi reformado e reinaugurado em 1979

 

Publicidade