Clique e assine com até 89% de desconto

Composto alimentar será incluído em merenda escolar, diz Doria

Chamada por críticos de "ração humana", a farinata começará a ser distribuída nas escolas municipais ainda este mês

Por Catherine Barros Atualizado em 18 out 2017, 15h41 - Publicado em 18 out 2017, 15h39

A farinata, composto granulado feito à base de alimentos perto da data de vencimento, será distribuída na merenda das escolas municipais. O anúncio foi feito pelo prefeito João Doria na manhã desta quarta-feira (18) em coletiva na Cúria Metropolitana, ao lado do arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer. A ação deve acontecer ainda neste mês.

Idealizado pela Plataforma Sinergia, instituição sem fins lucrativos, o composto foi apresentado por Doria na semana passada como uma alternativa para alimentar a população de baixa renda. “Apoiamos essa iniciativa e vamos começar a distribuição gradual desse alimento a entidades assistenciais”, disse ele.

A medida foi duramente criticada pelo Conselho Regional de Nutrição e especialistas em alimentação, que chegaram a chamar o granulado de “ração humana”. Dias depois, a prefeitura informou que a política de distribuição ainda estava sendo elaborada, sem prazo para sair do papel. “Espero que a questão não se politize, pois quem acaba sendo prejudicado é o pobre faminto”, defendeu Dom Odilo.

O composto é feito por meio de um processo de liofilização, ou seja, desidratação dos alimentos, o que mantém seus nutrientes.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade