Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Diretor de teatro e iluminador Iacov Hillel morre em São Paulo

Ele tinha 71 anos e lutava contra um câncer de fígado, descoberto em 2018

Por Redação VEJA São Paulo 2 jun 2020, 11h12

Iacov Hillel morreu na madrugada desta terça-feira (2) em São Paulo. O diretor de teatro tinha 71 anos e lutava contra um câncer de fígado, descoberto em 2018.

Nascido em um campo de refugiados em Israel, Hillel se mudou para o Brasil ainda criança, aos seis anos de idade. O diretor foi professor na Escola de Artes Dramáticas da USP e participou da formação do laboratório da ECA (Escola de Comunicações e Artes). Dirigiu óperas como Otello Elisir d’Amore no Theatro Municipal de São Paulo. Um de seus trabalhos favoritos foi a ópera Pelléas e Mélisandre, de Claude Debussy, que ele dirigiu e iluminou. A montagem foi encenada na instituição paulista, em 2018.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

O tratamento inicial contra o câncer teve sucesso, mas a doença retornou no fim de 2019. Hillel sofreu uma hemorragia no esôfago e foi internado no domingo (31) no hospital Cristóvão da Gama, em Santo André. Ele deixa uma filha, a produtora Lia Hillel. Iacov será enterrado no Cemitério Israelita do Butantã.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade