Clique e assine por apenas 6,90/mês

Secretaria de Saúde de SP oferece tratamento on-line para tabagistas

Terapia é feita por meio do SUS durante a pandemia da Covid-19 para quem quer parar de fumar

Por Redação VEJA São Paulo - 1 jun 2020, 17h40

Desde do dia 31 de maio, Dia Mundial Sem Tabaco, a Secretaria de Estado da Saúde reforçou, junto ao SUS, a campanha de atendimentos virtuais para quem quer parar de fumar durante a pandemia do Covid-19.

Mais de 6 000 tabagistas já estão em tratamento com suporte on-line de especialistas de 1 467 unidades credenciadas no Programa Estadual de Controle de Tabagismo.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

Contando com aplicativos de mensagens e vídeos, a estratégia permite a continuidade da assistência que antes era feita presencialmente nos serviços ligados ao Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod).

O atendimento on-line está ativo desde o mês de abril com o objetivo de reduzir a transmissão da Covid-19 e, ao mesmo tempo, cuidar do paciente tabagista que quer abandonar o vício.

“Em meio à pandemia do coronavírus, enfrentamos os desafios do isolamento social ao mesmo tempo em que trabalhamos na conscientização das pessoas, principalmente jovens, a não ceder às influências aos canais digitais de produtos que remetem a novas formas de consumo de tabaco”, explica Sandra Marques, coordenadora do Programa Estadual de Controle de Tabagismo.

A medida tem caráter temporário e emergencial visando à prevenção da doença, evitando deslocamentos e aglomeração de pessoas num mesmo ambiente.

Nos últimos cinco anos, cresceu mais de sete vezes o número de unidades ligadas ao Programa Estadual de Controle de Tabagismo — eram apenas 200 em 2015. Só no ano passado, 44 237 fumantes passaram por tratamento.

Continua após a publicidade
Publicidade