Continua após publicidade

Irmão da deputada Sâmia Bomfim é um dos médicos assassinados no RJ

Ele e outros três médicos foram baleados em um quiosque na Barra da Tijuca

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 5 out 2023, 14h20 - Publicado em 5 out 2023, 09h39

Quatro médicos de São Paulo foram baleados na cidade do Rio de Janeiro na madrugada desta quinta (5). Um deles é irmão da deputada Sâmia Bomfim (Psol).

+Metroviários convocam assembleia sobre possível greve na semana que vem

Diego Ralf Bomfim, de 35 anos, é ortopedista especialista em reconstrução óssea. Ele e os médicos Daniel Sonnewend Proença, 32 anos, Marcos de Andrade Corsato, 62 anos, e Perseu Ribeiro Almeida, 33 anos, estavam na cidade para participar de um congresso.

Os médicos estavam hospedados na Barra da Tijuca, no Hotel Windsor, na Avenida Lúcio Costa, para o 6º Congresso Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva do Pé e Tornozelo. Eles saíram do hotel e foram para um quiosque em frente, onde passaram a comer e beber cerveja. Às 00h59, um carro branco parou na avenida e dele saíram três homens que deram, ao menos, 20 tiros contra os médicos, segundo a perícia da polícia civil.

Continua após a publicidade

Diego foi levado para o Hospital Municipal São Lourenço, mas não resistiu. Daniel foi levado com vida para o Hospital Municipal Lourenço e seria transferido para uma unidade particular. Já Marcos e Perseu morreram na hora.

A principal suspeita da polícia é de execução, já que as vítimas não tiveram nenhum de seus pertences roubados.

Repercussão

A Universidade de São Paulo (USP) lamentou as mortes. “O Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP recebeu com consternação a notícia do falecimento de Marcos de Andrade Corsato, médico assistente dedicado e atuante do grupo de Tornozelo e Pé da instituição, bem como dos ex residentes Diego Ralf Bomfim e Perseu Ribeiro Almeida. O IOT- HCFMUSP estende as condolências aos familiares e amigos”, afirmaram, em nota.

Continua após a publicidade

Na rede social X, o antigo Twitter, o ministro da justiça Flávio Dino se pronunciou sobre o assunto. “Em face da hipótese de relação com a atuação de dois parlamentares federais, determinei à Polícia Federal que acompanhe as investigações sobre a execução de médicos no Rio. Após essas providências iniciais imediatas, analisaremos juridicamente o caso. Minha solidariedade à deputada Sâmia, ao deputado Glauber e familiares”, escreveu. Ele se refere ao marido da deputada, o também deputado Glauber Braga (Psol), cunhado do médico Diego Bonfim.

O presidente Lula (PT) também se pronunciou pela rede social. “Recebi com grande tristeza e indignação a notícia da execução de Diego Ralf Bomfim, Marcos de Andrade Corsato e Perseu Ribeiro Almeida na orla da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, na madrugada desta quinta-feira. As vítimas estavam na cidade para um Congresso Internacional de Ortopedia. Minha solidariedade aos familiares dos médicos e a deputada Sâmia Bomfim e ao deputado Glauber Braga. A Polícia Federal, sob determinação do ministro Flávio Dino, está acompanhando o caso”, publicou.

Compartilhe essa matéria via:

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.