Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Cidade de São Paulo cancela Carnaval de rua em 2022

Desfiles no Sambódromo do Anhembi foram mantidos, desde que Liga das Escolas de Samba aceite os protocolos sanitários

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 6 jan 2022, 11h58 - Publicado em 6 jan 2022, 11h48

Ricardo Nunes (MDB), prefeito de São Paulo, anunciou nesta quinta-feira (6) o cancelamento do Carnaval de rua da capital paulista em 2022. A decisão foi tomada por causa do aumento no número de casos da Covid-19 e o temor em relação à variante Ômicron.

Os desfiles das escolas de samba foram mantidos caso a Liga aceite os protocolos sanitários impostos. A festa deve acontecer no Sambódromo do Anhembi nos dias 25, 26, 27 e 28 de fevereiro.

+ Doria diz que plano prevê vacinar crianças de 5 a 11 anos em três semanas

“Por conta da situação epidemiológica está cancelado o Carnaval de Rua de São Paulo. Nós vamos sentar com a Liga das Escolas de Samba para combinar um protocolo para a realização dos desfiles no sambódromo. Caso eles aceitem os protocolos, os desfiles serão mantidos”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

O anúncio foi feito após reunião com representantes da Vigilância Sanitária e da Secretaria Municipal de Saúde. Um estudo sobre o comportamento da Covid-19 na cidade nos últimos meses foi apresentado. Com base nos dados, a prefeitura decidiu cancelar a festa que chega a reunir milhões de pessoas nas ruas.

Continua após a publicidade

Em entrevista à Vejinha no fim de novembro, Nunes havia falado sobre a possibilidade de cancelamento da festa. “Se lá na frente houver risco sanitário, não teremos Carnaval, é claro”, falou na ocasião.

Na quarta-feira (5) à noite, antes mesmo da decisão da administração municipal, associações que representam os blocos de rua de São Paulo comunicaram que não iriam  participar do Carnaval paulistano mesmo que o evento fosse autorizado pela prefeitura.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade