Clique e assine por apenas 6,90/mês

Conheça os bastidores dos camarins de casas de show da capital

Refúgio dos artistas, os espaços são decorados com capas de discos, grafites e passagens secretas

Por Juliene Moretti - 9 Nov 2018, 06h00

Os camarins das casas de espetáculos da capital costumam se transformar em espaços concorridos nas noites de shows, frequentados não apenas pelos artistas, mas também por convidados e demais membros das equipes de produção. A Audio, na Barra Funda, por exemplo, já recebeu nomes internacionais como Dua Lipa e Chris Martin, do Coldplay, Alabama Shakes e Foster The People, e destaques nacionais como Claudia Leitte, Pitty e Emicida. Funcionários dos estabelecimentos se desdobram para cumprir as exigências das estrelas, seja controlar a temperatura exata do ar-condicionado, seja graduar a iluminação desejada ou oferecer sucos naturais de variadas frutas. Confira abaixo algumas curiosidades desses locais paulistanos acessados por poucos.

Audio
Inspirada nas antigas lojas de vinil, uma parede traz 69 capas de discos (foto): Raio-X Brasil, dos Racionais, e álbuns de Tim Maia, Roberto Carlos, Raça Negra são destaques.

Cine Joia
Um grafite de Felipe Yung baseado em arte erótica japonesa do século XVI ganhou em 2017 o desenho de uma folha de maconha, feito pelo músico jamaicano Lee “Scratch” Perry.

Teatro Bradesco
Com oito salas espalhadas em quatro andares, é comum que os artistas se confundam no labirinto e saiam para o corredor do Bourbon Shopping, sendo resgatados pelos seguranças.

Teatro Opus
Os quatro camarins expõem fotos de nomes como Bibi Ferreira e Juca de oliveira. Em uma área externa no terraço do Shopping Villa-Lobos, é possível admirar o pôr do sol.

Publicidade