Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Alicinha Cavalcanti, promoter icônica, morre aos 58 anos

Ela lutava contra uma doença rara desde 2015

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 2 ago 2021, 17h36 - Publicado em 2 ago 2021, 16h46

A promoter Alicinha Cavalcanti morreu nesta segunda-feira (2) aos 58 anos. Desde 2015, enfrentava uma afasia progressiva primária (APP), doença rara. Ela estava internada no Hospital Albert Einstein, na capital.

A APP é uma síndrome degenerativa e não é comum. Entre seus impactos está a deterioração da linguagem do paciente, que acontece de forma progressiva. Durante seu tratamento, Alicinha foi acompanhada por seu marido, Rodrigo Biondi.

A promoter, nascida em São José do Rio Preto, era uma das mais conhecidas do país. Ela iniciou a carreira aos 20 anos, em 1983, e na década de 90 viveu seu auge, com festas de enorme sucesso.

Nas redes sociais, famosos lamentaram a perda. Astrid Fontenelle disse ter pedido sua “amiga mais sapeca e deliciosa. Mulher forte. Mulher amorosa. Lutou bravamente contra uma doença que até hoje não reconheço o nome”.

View this post on Instagram

A post shared by astridfontenelle (@astridfontenelle)

Marília Gabriela também prestou homenagens à Alicinha. “Ah, Lilizinha querida, você vai fazer uma falta danada. Até qualquer hora, se for assim que as coisas se dão. Obrigada por tudo, obrigada por tanto. Vai em Paz, querida”.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

A post shared by @gabi_mariliagabriela

Adriana Galisteu manifestou solidariedade ao marido de Alicinha. “Perdemos você Alicinha… Todo meu amor para sempre e que Deus conforte nossos corações! Rodrigo querido, que companheiro incansável você foi. Meus mais profundos sentimentos”.

View this post on Instagram

A post shared by Adriane Galisteu 🅰️ ✚ (@galisteuoficial)

+ Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade