Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Quadro de José Serra chama a atenção no Palácio dos Bandeirantes

O ex-governador foi retratado sorrindo pelo artista Gregório Gruber

Por Ana Carolina Soares Atualizado em 29 jul 2019, 16h05 - Publicado em 26 jul 2019, 06h00

Quando João Doria deixar o comando do estado (seu mandato vai até o fim de 2022), ele deverá inovar na galeria dos ex-governadores. Em vez de ser representado numa pintura como as que mostram todas as autoridades que comandaram o Palácio dos Bandeirantes, o atual gestor quer ser fotografado. A mudança nesse processo se daria para economizar tempo e dinheiro. Um custoso retrato a óleo chega a levar três meses para ficar pronto, enquanto em duas semanas uma foto está pendurada, por um valor bem menor. Há mais de três anos o governo enfrenta uma ação civil pública por causa dos mais de 80 000 reais investidos no quadro de José Serra. Devido a essa discussão, o último “ex”, Márcio França, ainda não posou. Além do fato de ter sido gasto um dinheirão, alguns visitantes e servidores se espantam ao ver o largo sorriso de Serra, incomum fora do quadro.

Quadro do ex-governador José Serra chama a atenção Divulgação/Divulgação

Cada político escolhe o artista que vai retratá-lo, e essa tela ficou a cargo de Gregório Gruber, 68, premiado pela Associação Paulista de Críticos de Arte por suas gravuras. Ele também desenhou outros quatro políticos, como Cláudio Lembo (na foto com Gregório). “Obedeci às instruções enviadas pela equipe do Palácio, algo que não representa o meu estilo”, diz. Sobre o tal bom humor de Serra, explica: “Ele não conseguiu posar e me enviou uma foto de campanha”.

Gregório Gruber, artista plástico, fala sobre obra feita do Serra Alexandre Battibugli/Veja SP

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 31 de julho de 2019, edição nº 2645.

Continua após a publicidade

Publicidade