Luiza Villaça dirige filme sobre assistência às vítimas de estupro

Bancada evangélica pretende revogar lei que garante atendimento obrigatório pelo SUS a quem sofreu violência sexual

A Lei 12845/2013, conhecida como Lei do Minuto Seguinte, corre sério risco de desaparecer no próximo ano. A bancada evangélica do Congresso pretende pôr em votação o Projeto de Lei 6055/2013, que revogaria a garantia de atendimento obrigatório e integral pelo Sistema Único de Saúde (SUS) às vítimas de violência sexual. Para defender a manutenção da iniciativa, o Ministério Público Federal acaba de lançar uma campanha nacional que frisa a importância desse atendimento.

Os filmes mostram cenas fortes, e a direção ficou a cargo de Luiza Villaça, sobrinha da atriz Denise Fraga. Graças a parcerias, o projeto custou 150 000 reais, cerca de sete vezes menos do que uma campanha comercial. “É uma ignorância enorme postergar atendimento imediato a uma pessoa que sofreu tamanha violência por medo de aprovar o aborto no país”, afirma Luiza.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s